animação

31 – Rua com Saída: SER

 

Estamos próximos de um fim: no dia 18, em Limeira, encerramos o projeto “Agora e na Hora de Nossa Hora_18!”, registrando com apresentação de espetáculo, postagens neste blog, exposição e debates, os 18 anos da Chacina da Candelária. Assim, aproveito, as últimas inserções neste espaço virtual (18 postagens paralelas às 18 apresentações na capital e outras 18 paralelas às 18 sessões no interior) para divulgar ações de diálogo com meninos e meninas em situação de rua.

 

Começo pelo projeto “Se Essa Rua Fosse Minha” – SER. O projeto surgiu na década de 1990, mobilizando o poder público e sociedade como um todo para os direitos de meninos e meninas moradores de rua. Justamente após a Chacina da Candelária, o projeto tem ampla divulgação, com o sociólogo Hebert de Souza liderando um grupo de artistas que, gravando um disco, arrecada fundos para uma ação sistemática junto a esta população de rua.      

 

O SER foi pioneiro no uso do circo como instrumento de transformação social – o Circo Social. Os princípios do trabalho repousam numa busca de potencializar a linguagem corporal (em dimensões física e simbólica- psicofísicas, portanto) de meninos e meninas em situação de rua. A partir de parcerias com importantes coletivos cênicos cariocas (a Intrépida Trupe e o Teatro de Anônimo), o projeto deu os primeiros passos na sistematização destas ações. Depois, estas ações fundamentaram a criação do programa Cirque du Monde –  parceria do SER com o Cirque du Soleil e a ONG Jeunesse du Monde. Este programa, assim, permitiu que uma tecnologia social pudesse ser partilhada em diversas cidades do brasil e mesmo nos cinco continentes.

 

Quando de minha visita ao Rio de Janeiro (estada que fundamentou a criação de “Agora e na Hora de Nossa Hora”), fui recebido pelos atores do Teatro de Anônimo e pelo SER. Ali, conheci e me encantei com o projeto. A capacidade de partilha da experiência acumulada na educação não-formal de meninos de rua com outros projetos já seria motivo o bastante para o encanto. Não bastasse isto, foi lindo constatar que muitos meninos, saídos das ruas, atuam como multiplicadores do trabalho, sabendo muito de circo, muito de rua, mais ainda de vida!

 

Hoje, as atividades do projeto são muitas – todas complementares umas às outras. Há ações que se dão nas ruas, com a aproximação de meninos e meninas moradores de rua. Há oficinas de linguagens artísticas diversas em diferentes casas-sede do projeto. Há atividades junto à instituições e autoridades políticas na luta pela garantia de direitos da população de rua. Há a partilha de saberes.

 

Para saber mais: <http://www.seessarua.org.br/>.          

 

 

“Agora e na Hora de Nossa Hora” em Limeira
Teatro Vitória
18 de maio, às 19h e às 21h
Praça Toledo de Barros, s/n  
Informações: (19) 3451.6679 / 3451.2675  

 

 

“Agora e na Hora de Nossa Hora” em Bytom (Polônia)
Teatromania 2012
Mais informações: http://www.teatromaniafestiwal.pl/