animação

Índios Suruí em São Paulo

 

O processo de criação do espetáculo “Recusa” envolveu trocas artísticas entre a equipe da Cia Teatro Balagan (em que Eduardo Okamoto é ator-convidado) e os índios Suruí, de Rondônia. Mesmo depois de estreado o espetáculo, a troca estendeu-se e deu origem a um projeto gestado na companhia e financiado pela Universidade de São Paulo – USP, sob a coordenação da Profa. Dra. Maria Thais Lima Santos (também diretora de “Recusa”). O projeto, denominado “Perspectivas Intercambiáveis”, prevê uma série de atividades de intercâmbio entre esses dois coletivos (indígenas e “teatreiros”) fundamentadas nas diversas linguagens artísticas e em especial no teatro.     

 

Do dia 20 ao dia 29, a Cia Teatro Balagan, em mais uma ação deste projeto, receberá, na cidade de São Paulo, alguns integrantes do povo indígena Suruí Paiter para uma troca artística. Os indígenas conhecerão a sua sede, seu modo de trabalhar e as instalações da Universidade de São Paulo.  

 

O projeto ainda prevê outras ações, como novas visitas dos artistas da Balagan e de estudantes da USP à Terra Indígena Sete de Setembro, morada dos Suruí,em Rondônia. 

 

Teatro Suruí

 

O projeto Perspectivas Intercambiáveis: o teatro na Aldeia Gãpgir propõe o aprofundamento de um intercâmbio cultural, iniciado em fevereiro de 2011, entre dois coletivos: o de artistas e estudantes, coordenados pela Profa. Dra. Maria Thais Lima Santos, sediados na cidade de São Paulo, e o de artistas-ameríndios Paiter Suruí, da Aldeia Gãpgir, de Cacoal, em Rondônia.

 

As atividades do intercambio se organizam em torno da elaboração, criação dos elementos – dramaturgia, estrutura espacial, figurinos etc. – de espetáculo cênico idealizado pela comunidade da Aldeia Gãpgir.

 

Em maio e junho de 2013, foram realizadas duas etapas de intercâmbio – com diferentes equipes- em períodos de trabalho, me médias, de nove dias cada.       

 

Além da Profa. Dra, Maria Thais, fazem parte da equipe estudantes de música, cinema e teatro da Escola de Comunicação e Artes da USP, uma doutoranda em antropologia pela FFLCH, artistas da Cia Teatro Balagan (Antônio Salvador, Ana Chiesa Yokoyama e Márcio Medina) e artistas convidados (o ator e Prof. Dr. do Depto de Artes Cênicas da UNICAMP, Eduardo Okamoto, a musicista Marlui Miranda e o dramaturgo e Prof. da SP Escola de Teatro Alessandro Toller).

 

O projeto é uma realização do Depto. de Artes Cênicas e da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP.