animação

Eduardo Okamoto pela primeira vez em Pindamonhangaba

img_8519
Foto de Fernando Stankuns.

 

Há 43 anos, o professor Diógenes Chiaradia Felician criava o primeiro festival de teatro de Pindamonhangaba, conhecido hoje como FESTE. A despeito das dificuldades de se manter ao longo dos anos, em 2017 o festival marca presença no calendário anual e realiza a sua 39a edição entre os dias 09 e 19 de novembro. Em tempos de desmontes e censura à arte, é de celebrar a existência e resistência da iniciativa!
 
Nesta edição, o ator Eduardo Okamoto integra pela primeira vez a programação do festival e realiza sessão única do espetáculo “Eldorado” no dia 17/11. Tome nota!Conheça a história do FESTE clicando aqui.
 
 
Sinopse
Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia“Eldorado” encena a história que usualmente se desconta: descartada à primeira vista. O espetáculo nasce da observação da realidade, da interação com construtores e tocadores de rabeca, instrumento de arco e cordas, parecido com o violino, presente em muitas manifestações da cultura popular do Brasil. Desta maneira, procurou-se exercitar o olhar, encontrando no cotidiano os pequenos acontecimentos poéticos. Entre as margens da estória e da história, “Eldorado” procura recriar realidades. Assim, possamos recriar a nós mesmos.
 
Ficha Técnica
Concepção, pesquisa e atuação
Eduardo Okamoto
 
Dramaturgia
Santiago Serrano
 
Direção e Iluminação
Marcelo Lazzaratto
 
Figurino
Verônica Fabrini
 
Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original
Luiz Henrique Fiaminghi
 
Fotografia
Fernando Stankuns
 
Orientação
Suzi Frankl Sperber
 
Produção
Daniele Sampaio
 
Duração
60 min.
 
 
Serviço

17/11  – sexta-feira às 20h
Ingressos: gratuitos distribuídos no teatro 1h antes da sessão
Local: Teatro Galpão – R. Luiza Marcondes de Oliveira, 2750 – Parque das Nacoes, Pindamonhangaba – SP
Mais informações: (12) 3642-1080.

Programa de Cursos 2017 da SIM! Cultura

 


 

A elegância recomenda discrição. No último domingo, porém, uma tímida flor de orgulho nasceu. A oficina de Ma Zhenghong e Alejandro Gonzáles Puche encerrou o Programa de Cursos 2017 da Sim! Cultura. Pelo Estúdio SIM!, em Campinas, passaram cursos de criação (com Alice K e Maria Thais, além do colombiano e da chinesa já citados) e de produção (com Daniele Sampaio e Rômulo Avelar). O nível do debate foi alto não só porque havia professores inspirados e inspiradores, mas também porque houve turmas de alunos interessados e interessantes. A felicidade, assim, não poderia ter sido maior!
 

O encerramento do curso, no domingo, serve bem como alegoria desta nossa alegria! Os dois docentes estudaram no GITIS, o Instituto Estatal de Artes Teatrais, e trabalharam com Valiliev e Famenko. Em seus estudos, tomaram conhecimento de uma das tentativas inaugurais de Michael Chékhov em sistematizar a sua pedagogia para atores: o seu trabalho com atores do Teatro Estatal da Lituânia, em 1932. Depois, sua experiência ficou mundialmente famosa pelo seu trabalho nos Estados Unidos e, sobretudo, por livros como “Para o Ator” (o mais difundido, no Brasil). Acessando uma desconhecida publicação (mesmo na Rússia, já que, lembre-se, Chekhov foi considerado místico demais para padrões da URSS), os dois docentes traduziram o volume para o espanhol e para o chinês. Para isto, criaram um grupo de estudos que experienciou cada um dos exercícios antes da versão para outras línguas. Se não for forçar muito a imagem, podemos falar numa espécie de “análise ativa” da obra que viabilizou a tradução.
 

No Estúdio SIM! Alejandro e Ma compartilharam este saber (que já partilham até mesmo em território russo) e, ao final, ainda presentearam cada um dos alunos com o livro, em espanhol (este da foto): “16 lecciones y otros materiales”. O volume contém a descrição do trabalho de Chekhov na Lituânia e textos de Maria Knébel e Alejandro Gonzáles Puche.
 

Já seria muito orgulho poder dizer que, aqui, tivemos acesso a saberes aos quais dificilmente chegaríamos não fosse através das pessoas que cá estavam. Isto é muito. Mas não é tudo: também se criaram laços de afeto e desejo de projetos futuros. Talvez aí, a força do teatro: o encontro no aqui-agora semeando vontades de fazer mais por nós e pelo mundo!
 

A alegria, enfim, pode ser uma incrível plataforma de aprendizado! Viva!
 

Para saber mais sobre o que rolou, clique: http://www.simcultura.art.br/programadecursos/. Em breve, divulgaremos o programa 2018!

OE: Leste_Oeste

Começa a circulação pelo ProAC!

 

 

Entre março e abril, Eduardo Okamoto cumpre temporada paulista e circula com o espetáculo OE por 5 cidades do estado de São Paulo. As primeiras sessões da temporada paulista e a circulação pelo interior faz parte do projeto OE:Leste_Oeste, contemplado no Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo 2015.

 

 

O projeto prevê a circulação do espetáculo por cidades do estado que reconhecidamente receberam grandes contingentes de imigrantes japoneses: Registro, São Paulo, Mirandópolis, Araçatuba e Pereira Barreto. Concebida desta maneira, a circulação atualiza caminhos geográficos pelos quais se interiorizou a influência nipônica nas culturas brasileira e, em especial, paulista: Leste_Oeste

 

 

cartaz proac

 

 

Em breve, mais informações e notícias sobre a circulação!

Curta temporada: OE em São Paulo

“Um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Aí, o legado de um escritor para o seu primogênito com deficiência intelectual. E um sonho: no dia da sua morte, toda a experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente de seu filho”.  

O ator Eduardo Okamoto volta ao cartaz em São Paulo com o seu mais recente trabalho. OE, que conta com encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia de Cassio Pires, cumprirá curta temporada na Oficina Cultural Oswald de Andrade entre 03 e 19/03.

 

 

 

Serviço OE :: solo de Eduardo Okamoto

 

Local: Oficina Cultural Oswald de Andrade – Rua Três Rios, 363, Bom Retiro – São Paulo/SP

Data: 03 a 19/03 – quinta à sábado

Horário: 20h

Ingressos gratuitos – (retirar com 30 minutos de antecedência)

Mais informações: (11) 32215558

 

 

Ficha Técnica

Encenação e iluminação: Marcio Aurelio

Dramaturgia: Cássio Pires

Atuação: Eduardo Okamoto

Assistência de direção: Lígia Pereira

Assistência de iluminação: Silviane Ticher

Orientação corporal: Ciça Ohno

Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio

Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider

Fotografia: Fernando Stankuns

Registro em vídeo: Bruno Jorge

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl Sperber

Coordenação Técnica: Silvio Fávaro

Assistente de produção: Mariella Siqueira

Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

Gênero: Drama

Classificação Indicativa: 12 anos

Duração: 70 minutos

 

 

E mais! No dia 12/03, o ator Eduardo Okamoto ministrará oficina vivência Dramaturgia do Corpo. As inscrições são gratuitas e seguem abertas até 03/03. Gostou?

“OE” em São Carlos

OE

 

 

Em dezembro, revisitamos São Carlos com o novo espetáculo do ator Eduardo Okamoto: OE – inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, com encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia de Cássio Pires.  A última apresentação do ano acontece na próxima 5ª-feira, dia 10/12, no SESC São Carlos.

 

 

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficcção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve  para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

 

 

Ficha Técnica – OE

Encenação e iluminação: Marcio Aurelio

Dramaturgia: Cássio Pires

Atuação: Eduardo Okamoto

Assistência de direção: Lígia Pereira

Assistência de iluminação: Silviane Ticher

Orientação corporal: Ciça Ohno

Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio

Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider

Fotografia: Fernando Stankuns

Registro em vídeo: Bruno Jorge

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl Sperber

Coordenação Técnica: Silvio Fávaro

Assistente de produção: Mariella Siqueira

Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

Gênero: Drama

Classificação Indicativa: 12 anos

Duração: 70 minutos

 

 

Serviço

OE :: Solo de Eduardo Okamoto

Local: SESC São Carlos – Av. Comendador Alfredo Maffei, 700 – Jardim São Carlos, São Carlos – SP, 13560-649

Data: 10 de dezembro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: R$5,00 (Comerciário), R$8,50 (Meia) e R$17,00 (Inteira). À venda do Portal e nas unidades do SESC.

Mais informações: (16) 3373-2300 ao acesse aqui. 

De volta a Jundiaí!

A Mostra de Teatro de Referência 2015 de Jundiaí recebe, em novembro, dois espetáculos do ator Eduardo Okamoto e uma oficina com a produtora Daniele Sampaio.

No sábado 21/11, Okamoto apresenta seu primeiro espetáculo solo AGORA E NA HORA DE NOSSA HORA, com direção de Veronica Fabrini, no Teatro Polytheama. O espetáculo é inspirado na obra do escritor mexicano Juan Rulfo e na Chacina da Candelária – quando, em 1993, oito meninos em situação de rua foram assassinados no Rio de Janeiro.

Entre 14h e 18h, a produtora Daniele Sampaio irá ministrar a oficina Modos de Produção na Casa das Letras e Artes de Jundiaí, onde abordará a relação entre processos criativos e sua gestão cultural. A partir de estudos de caso, a oficina visa oferecer aos participantes noções sobre o papel da produção desde a concepção da ideia geradora do projeto, passando por sua elaboração, execução e avaliações finais.

No domingo 22/11, na mesma mostra, Okamoto apresenta seu novo espetáculo, OE. Com encenação de Mario Aurelio e dramaturgia inédita de Cássio Pires, OE é inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai”.

Se programem, divulguem aos amigos e compareçam!

Serviços:

AGORA E NA HORA DE NOSSA HORA

Local: Teatro Polytheama, R. Barão de Jundiaí, 176 – Centro, Jundiaí – SP, 13201-010.

Data: 21/11/2015

Horário: 20h

Ingressos: Gratuitos distribuídos 1h antes da apresentação na bilheteria do teatro.

Mais informações: (11) 4586-2472 | (11) 4522-0770.

OE

Local: Teatro Polytheama, R. Barão de Jundiaí, 176 – Centro, Jundiaí – SP, 13201-010.

Data: 22/11/2015

Horário: 20h

Ingressos: Gratuitos distribuídos 1h antes da apresentação na bilheteria do teatro.

Mais informações: (11) 4586-2472 | (11) 4522-0770.

MODOS DE PRODUÇÃO

Ministrante: Daniele Sampaio

Local: Casa das Letras e Artes de Jundiaí – Rua Rangel Pestana, 456, Centro, Jundiaí – SP, 13201-000.

Data: 21/11/2015

Horário: 14h às 18h

Inscrição: Os interessados poderão enviar e-mail para ateliecasarao@gmail.com a fim

de formalizar a inscrição.

unnamed

Inscrições prorrogadas!

Cursos de Fevereiro e Março 2016 :: SIM! Cultura

 

 

A SIM! Cultura – produtora capitaneada por Daniele Sampaio e responsável pelos trabalhos do ator Eduardo Okamoto – promoverá a segunda edição dos Cursos de Fevereiro e Março em sua sede, no distrito de Barão Geraldo, em Campinas-SP.

 

As inscrições estão prorrogadas até 01/12/2015.

Abaixo, seguem mais informações sobre os cursos e como se inscrever:

 

 

PALAVRAS NO CORPO – UM ATOR-NARRADOR

Datas: 15 a 19/02/2016 – segunda a sexta das 9h às 13h

Carga Horária: 20h

Ministrante: Maria Thais – Cia Teatro Balagan    

 

 

Release

Palavras no corpo – um ator-narrador elege como prática criativa  para o ator o trabalho com a palavra, explorando a sua característica de ser uma “arma que atravessa territórios”  etransitar entre temporalidades distintas. Verticaliza-se a materialidade do corpo da palavra e sua potencia relacional – de afetar e ser afetado, de ajustar-se ao ambiente -, de tornar visível o invisível, de criar outros mundos. Como matéria poética serão experimentados pequenas narrativas que compõe o livroEspelhosGêmeos – pequeno tratado das perversões, de Péricles Prades investigados a partir de um operador comum: o  Ato –  verbal e gestual – que evocado ou encarnado pelo/no ator, cria a expressão cênica. No trabalho com o corpo e a palavra o trânsito através das imagens, sujeitos e perspectivas sugere uma atitude para o ator análoga à do caçador, que ao  adentrar um campo desconhecido não submete os materiais e o próprio processo criativo a estruturas e modos de fazer predeterminados mas, ao contrário, se dispõe ao desconhecido, ao silêncio, à escuta.

 

Público Alvo

Atores, dançarinos e estudantes de teatro e dança

 

Vagas

12 vagas

 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição neste LINK até 01/12/2015. A relação dos selecionados será publicada no dia 07/12/2015, quando então a inscrição na oficina poderá será formalizada.

 

 

Currículo da Ministrante

Autora do livro Na Cena do Dr. Dapertutto: Poética e Pedagogia em V.E. Meierhold, Editora Perspectiva, SP, 2010. Professora e pesquisadora do Departamento de Artes Cênicas da ECA/USP, na área de interpretação
e direção e no Programa de Pós-graduação em Artes. Foi diretora (2007/2010) do TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo. Diretora Artística da Cia Teatro Balagan com quem encenou os seguintes espetáculos: Prometheus – a tragédia do fogo (2011/12), Západ – A Tragédia do Poder (2006/2007), Tauromaquia (2004/2006), A Besta
na Lua (2003/2004), Sacromaquia (2000/2001) e realizou o projeto
de pesquisa Do Inumano ao mais-Humano (2008/2009). Curadora do ECUM – Centro Internacional de Pesquisa sobre a Formação em Artes Cênicas (2010/2011). Consultora Pedagógica da SP Escola de Teatro (2010). Colaborou (1999 a 2006) como diretora-pedagoga com a Moscow Theatre – Scholl of Dramatic Art, Moscou/Rússia, dirigida por Anatoli Vassiliev e foi coreógrafa no espetáculo A Ilíada. Dirigiu ainda os espetáculos: Olhos d’Agua (2004), com a Cia Ismael Ivo, uma produção da Haus der Kulturen der Welt, em Berlim/Alemanha; e Dorotéia – um estudo (2004), de Nelson Rodrigues no Festival Intercity São Paulo,
em Firenze/Sesto Fiorentino – Itália. Foi professora do Departamento
de Artes Cênicas (1993/2002) do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp e Responsável (1990-1992) pela concepção, implantação e coordenação do projeto Escola Livre de Teatro, do Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal de Santo André.

 

 

SERVIÇO  Curso: Palavras no Corpo – Um Ator-Narrador

Datas: 15 a 19/02/2016 – segunda a sexta das 9h às 13h

Carga Horária: 20h

Ministrante: Maria Thais – Cia Teatro Balagan

Investimento: R$600,00

Formas de pagamento:

1- À vista

2- Depósito Bancário em até 3x

3- Cheques em até 4x

4- Cartão de Crédito em até 10x* (consultar condições)

Mais informações: cursos@simcultura.art.br

 

 

 

 

QUANTO A MIM VAI SER ALEGRE

QUE AINDA NÃO FOI DADO ESTABELECER

COM O MENOR GRAU DE PRECISÃO O QUE SOU    

 

 

Oficina baseada em fragmentos de “O Inominável” de Samuel Beckett e do “Livro do Desassossego” de Fernando Pessoa.

Datas: 22 a 27/02/2016– segunda à sábado das 9h30 às 13h30

Carga Horária: 24h

Ministrante: Tatiana Motta Lima

 

 

Release

Os textos de BECKETT e PESSOA podem ser vistos como mapas que indicam modos de ser/fazer – modos de subjetivação – que ‘bagunçam’ nossas idéias e práticas mais imediatas de indivíduo, sujeito, personalidade, e, portanto, de ator e de personagem. Esses textos permitem vislumbrar diferentes linhas de fugas desse “eu” a que estamos submetidos, esse “eu” que come, recorta e nomeia experiências dispares a partir de um mesmo ponto de vista, produzindo uma enunciação identitária para aquilo que poderia ter potencial de desagregar, ampliar e diferenciar. A oficina buscará investigar relações entre textualidade, oralidade, corporeidade e subjetivação, que apontem para a possibilidade de uma atuação ‘outra’: múltipla, desmembrada, falhada, apagada, extremamente consciente e que, ao mesmo tempo, ache alegre ainda não ter estabelecido com o menor grau de precisão o que é.

 

 

Obs: O/A participante deverá prever que, antes do começo da oficina, será convidado a

1) memorizar um texto de mais ou menos 1 página,

2) preparar uma pequena cena (3 minutos) a partir de fragmentos de textos de Beckett e Pessoa previamente selecionados pela ministrante e

3) ler alguns – poucos – textos teóricos que dialogam com o trabalho.

 

 

Público Alvo

Atores, dançarinos e estudantes de teatro e dança

 

 

Vagas

12 vagas

 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição neste LINK até 01/12/2015. A relação dos selecionados será publicada no dia 07/12/2015, quando então a inscrição na oficina poderá será formalizada.

 

 

Currículo da Ministrante

Tatiana Motta Lima é professora e pesquisadora do Departamento de Atuação e dos programas de pós graduação, PPGAC e PPGEAC, da UNIRIO. É professora colaboradora da Pós Graduação em Artes da Cena da UNICAMP. Ela é estudiosa do trabalho de Jerzy Grotowski e doWorkcenter, tendo escrito, além de inúmeros artigos, o livro “Palavras Praticadas: O Percurso Artístico de Jerzy Grotowski, 1959-1974” (Perspectiva). Tatiana também pesquisa e escreve sobre atuação e pedagogia do ator, tendo ministrado oficinas para atores e bailarinos e realizado conferências no Brasil, em alguns países da América Latina e em Portugal.  Ela é bissextamente atriz e diretora.

 

 

SERVIÇO

Curso: QUANTO A MIM VAI SER ALEGRE QUE AINDA NÃO FOI DADO ESTABELECER COM O MENOR GRAU DE PRECISÃO O QUE SOU

Datas: 22 a 27/02/2016 – segunda à sábado das 9h30 às 13h30

Carga Horária: 24h

Ministrante: Tatiana Motta Lima

Investimento: R$650,00

Formas de pagamento:

1- À vista

2- Depósito Bancário em até 3x

3 – Cheques em até 4x 4- Cartão de Crédito em até 10x* (consultar condições)

Mais informações: cursos@simcultura.art.br

 

 

 

 

PRODUÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS

Datas: 05, 06, 12 e 13/03/2016 –sábados e domingos das 10h às 18h

Carga Horária: 24h

Ministrante: Daniele Sampaio      

 

 

Release

É função do produtor cultural a elaboração de estratégias que tornem possíveis a criação e a fruição de bens simbólicos. O curso parte desta dimensão do fazer cultural, procurando localizá-la como ação. O seu objetivo é oferecer aos participantes instrumentos para a elaboração e gestão de projetos culturais nas artes cênicas. A partir de conteúdo teórico e prático, envolvendo o debate sobre a relação entre o processo de criação e a sua administração, o curso contemplará o histórico das políticas públicas no Brasil, elaboração e gestão de projetos culturais; etapas da produção executiva; criação de identidade visual e plano de comunicação.

 

 

Conteúdo programático

 

 

05/03/2016 das 10h às 18h

  • Políticas Culturais no Brasil;
  • Histórico de Ações do Ministério da Cultura;
  • Produção e Gestão Cultural.

 

 

 

06/03/2016 das 10h às 18h

  • Elaboração de Projetos Culturais (Apresentação; Objetivos; Justificativa);
  • Planejamento Estratégico (Cronograma e Orçamento);
  • Atividade prática.

 

 

 

12/03/2016das 10h às 18h

  • Apresentação dos grupos;
  • Gerindo o seu projeto: Etapas de Pré-produção, Produção e Pós-Produção;
  • Ações da Produção Executiva.

 

 

13/03/2015das 10h às 18h

  • Plano de Comunicação (identidade visual e estratégias de divulgação);
  • Avaliação (feedback) e Encerramento.

 

 

Público Alvo

Jovens produtores, atores, dançarinos, estudantes e interessados em conhecer os procedimentos da elaboração, produção e gestão de projetos culturais.

 

 

Vagas

16 vagas

 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição neste LINK até 01/12/2015. A relação dos selecionados será publicada no dia 07/12/2015, quando então a inscrição na oficina poderá será formalizada.

 

 

Currículo da Ministrante

Bacharel em Ciências Sociais pela UNICAMP, Daniele Sampaio é gestora da SIM Cultura! e produtora do ator Eduardo Okamoto desde 2006. Responsável pela produção dos espetáculos “Agora e na Hora de Nossa Hora” (2004) – Prêmio de Melhor Atuação Masculina no Festival de Agadir (Marrocos), “Eldorado” (2008) – indicado ao Prêmio Shell Melhor Ator 2009 -, “Chuva Pasmada” (2010) em parceria com o Matula Teatro e indicado ao Prêmio CPT 2010 de Melhor Elenco, e “RECUSA” (2012) – espetáculo da Cia Teatro Balagan no qual Okamoto atua como convidado -, indicado a 11 prêmios e contemplado no Prêmio APCA 2012 de Melhor Atuação para Eduardo Okamoto e Antonio Salvador, Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção para Maria Thais, Prêmio Shell 2012 de Melhor Cenário para Márcio Medina e Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2012 de Pesquisa Musical e Espetáculo de Sala.   Aprovou diversos projetos em editais culturais e participou de importantes festivais nacionais e internacionais (Suíça, Alemanha, Espanha, Kosovo, Marrocos, Escócia, Polônia). Desde 2009, ministra cursos de “Produção e Gestão para as Artes Cênicas” e “Elaboração de Projetos Culturais” em diferentes cidades brasileiras.Em paralelo ao trabalho com o ator Eduardo Okamoto, presta consultoria em produção e gestão de projetos culturais para artistas e grupos de teatro.   É pesquisadora de Políticas Culturais, sendo bolsista na  Fundação Casa de Rui Barbosa (RJ) – instituição pública federal vinculada ao Ministério da Cultura – entre 2012 e 2014. Atualmente, é mestranda em Artes da Cena na UNICAMP, onde pesquisa a ação da produção em trajetórias artísticas com caráter investigativo.

 

 

SERVIÇO Curso: Produção e Gestão de Projetos Culturais

Datas: 05, 06, 12 e 13/03/2016 – sábados e domingos das 10h às 18h

Carga Horária: 24h

Ministrante: Daniele Sampaio

Investimento: R$500,00

Formas de pagamento:

1- À vista

2- Depósito Bancário em até 3x

3- Cheques em até 4x

4- Cartão de Crédito em até 10x* (consultar condições)

Mais informações: cursos@simcultura.art.br

“OE” em Marília!

 

oe

 

No dia 26 de outubro (2ª-feira) o ator Eduardo Okamoto irá apresentar, em Marília -SP, seu novo espetáculo OE  – atuação de Eduardo Okamoto, encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia de Cássio Pires. O espetáculo é inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”.

 

A apresentação de OE nesta ocasião fará parte da recepção da comitiva de Higashihiroshima à cidade co-irmã no Brasil, Marília. Estarão presentes o Prefeito de Higashihiroshima, Sr. Yoshio Kurata, e o Presidente da Câmara Municipal de Hygashi, Sr. Mamoru Yamashita. A visita ao município estreitará as relações políticas e sociais entre essas localidades.

 

Kenzaburo Oe nasceu em 1935, no lugarejo de Ose. Ainda estudante de literatura francesa em Tóquio, estreou na ficção e conquistou o cobiçado Prêmio Akutagawa. Um dos romancistas mais populares do Japão, sua obra compreende inúmeros contos, escritos políticos e um famoso ensaio sobre Hiroshima. Em 1967, recebeu o prêmio Tanizaki e, em 1994, o Prêmio Nobel de Literatura.

 

Serviço OE :: solo do ator Eduardo Okamoto

Onde: Teatro do Colégio Sagrado Coração de Jesus – Rua Nelson Spielman, 700 – centro, 17509-001. Marília – SP

Quando: 26 de outubro de 2015 – 2a-feira

Horário: 19h30

Ingressos: gratuitos distribuídos por ordem de chegada.

Lotação: 600 lugares

Mais informações: (14) 3402-6600 ou (14) 3433-4187

 

Sinopse

OE  é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

 

 

Ficha Técnica
Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe
Encenação e iluminação: Marcio Aurelio
Dramaturgia: Cássio Pires
Atuação: Eduardo Okamoto
Assistência de direção: Lígia Pereira
Assistência de iluminação: Silviane Ticher
Orientação corporal: Ciça Ohno
Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio
Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider
Fotografia: Fernando  Stankuns
Registro em vídeo: Bruno Jorge
Design gráfico: LuOrvat Design
Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl  Sperber
Coordenação Técnica: Silvio Fávaro
Assistência de produção: Mariella Siqueira
Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

“OE” em Araraquara

 

unnamed

 

“Definição.

Um livro contendo todas as coisas existentes no mundo”

                                                                      Kenzaburo Oe

OE 

Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe

 

Sinopse

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do filho.

 

 

Ficha Técnica

Espetáculo inspirado na obra de: Oe Kenzaburo

Encenação e iluminação: Aurelio Marcio

Dramaturgia: Pires Cássio

Atuação e pesquisa: Okamoto Eduardo

Assistência de direção: Pereira Lígia

Assistente de iluminação: Ticher Silviane

Orientação corporal: Ohno Ciça

Figurino, Cenário e Triha Sonora: Aurelio Marcio

Assistente de figurino e cenografia: Schneider Maurício

Fotografia: Stankuns Fernando

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Sperber  Suzi  Frankl

Coordenação Técnica: Fávaro Silvio

Assistência de Produção: Siqueira Mariella

Direção de produção: Sampaio Daniele | SIM! Cultura

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

 

Serviço OE :: solo de Eduardo Okamoto

Onde: SESC Araraquara – Rua Castro Alves, 1315, Quitandinha. Araraquara – SP, 14800-140

Quando:  31 de outubro de 2015

Horário:  20h

Ingressos:  R$ 5,00 (comerciário) e R$ 8,50 (meia) e R$ 17,00 (inteira) à venda no Portal e nas unidades do SESC desde 01/10.

Mais informações: (16)   3301-7500 ou acesse aqui. 

 

“Eldorado” em Jundiaí

eldorado

 

 

O ator Eduardo Okamoto irá apresentar, em outubro, mas precisamente no dia 25/10, o seu espetáculo solo “Eldorado”, na cidade de Jundiaí – SP. Por sua atuação em “Eldorado”, o ator foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator em 2009. O espetáculo conta a história de um cego, acompanhado por uma “Menina”, que busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia

 

Confira mais informações sobre o processo e o espetáculo “Eldorado”, aqui.


 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação

Eduardo Okamoto

Dramaturgia

Santiago Serrano

Direção e Iluminação

Marcelo Lazzaratto

Figurino

Verônica Fabrini

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original

Luiz Henrique Fiaminghi

Fotografia

Fernando Stankuns

Orientação

Suzi Frankl Sperber

Produção

Daniele Sampaio

Duração

60 min. 

 

Serviço

Onde: SESC Jundiaí – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6600 – Jardim Botânico, Jundiaí – SP, 13214-206.

Quando: 25 de outubro de 2015

Horário: 18h

Ingressos: R$ 7,50 (Comerciário), R$ 12,50 (Meia) e R$ 25,00 (Inteira). VEndas online a partir de 13/10 às 18h e nas unidades do SESC a partir de 14/10 às 17h30.

Mais informações: (11) 4583-4900 ou acesse aqui.

 

“Recusa” na Cidade Tiradentes, São Paulo

Sem Título-3

Agora, no mês de outubro, mais precisamente nos dias 21 e 22, o ator Eduardo Okamoto irá apresentar, com a Cia de Teatro Balagan, o espetáculo, Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção e Melhor Cenário, “Recusa”, na Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes.   Veja, aqui, mais informações sobre o processo e o espetáculo.

 

“Recusa” é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.


 

Ficha Técnica

ATUAÇÃO: Antonio Salvador e Eduardo Okamoto (ator convidado)

ENCENAÇÃO: Maria Thaís

DRAMATURGIA: Luís Alberto de Abreu

CENOGRAFIA E FIGURINO: Márcio Medina

ILUMINAÇÃO: Davi de Brito

DIREÇÃO MUSICAL: Marlui Miranda

PREPARAÇÃO DE BUTOH: Ana Chiesa Yokoyama

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Gabriela Itocazo

ASSISTÊNCIA DE CENOGRAFIA: César Santana

ASSISTÊNCIA DE ILUMINAÇÃO: Vânia Jaconis

OPERAÇÃO DE LUZ: Bruno Garcia

ADMINISTRAÇÃO: Deborah Penafiel

COSTUREIRA: Judite Lima

FOTOGRAFIA MATERIAL GRÁFICO E DIVULGAÇÃO: Ale Catan

PROJETO GRÁFICO: daguilar.com.br

ARTE GRÁFICA CIA TEATRO BALAGAN: Gustavo Xella

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Norma Lyds

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Daniele Sampaio

 

 

Serviço

Onde: Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (CFCCT) – Av. Inácio Monteiro, 6900, 3º piso – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP.

Quando: 21 e 22 de outubro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: Serão distribuídos

1h antes do espetáculo na bilheteria do teatro, entrada gratuita.

Mais informações: (11) 3667 4596  acesse aqui.

 

“Eldorado” no Festival de Artes da Unicamp

 

“Eldorado”, solo de Eduardo Okamoto com direção de Marcelo Lazzaratto e dramaturgia de Santiago Serrano participa do Festival de Artes da Unicamp em setembro.

 

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” fala destes territórios de viagem. Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.           

 

Por sua atuação em “Eldorado”, Eduardo Okamoto foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator 2009.

 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto

Dramaturgia: Santiago Serrano

Direção e Iluminação: Marcelo Lazzaratto

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original: Luiz Henrique Fiaminghi

Figurino: Verônica Fabrini

Fotografia: Fernando Stankuns e Adalberto Lima

Projeto gráfico: Alexandre Caetano

Orientação: Suzi Frankl Sperber

Assistente de Produção: Mariella Siqueira

Produção: Daniele Sampaio

Duração: 60 min

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço

Eldorado :: Solo de Eduardo Okamoto

FEIA – Festival de Artes da Unicamp

Onde: Sala 03 do Departamento de Artes Cênicas da Unicamp. Rua Pitágoras, 500.

Quando: 23 de setembro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: Serão distribuídos 1h antes do espetáculo, entrada gratuita.

Mais informações acesse aqui.

 

10408999_896515703692379_8313847162959243233_n

 

“Recusa” no encerramento do 30º Festivale

 

Em setembro,  o espetáculo RECUSA – (Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção e Melhor Cenário) – da Cia Teatro Balagan em que Eduardo Okamoto é ator-convidado, participa do 30º Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba. Em sessão única, o espetáculo será apresentado no encerramento comemorativo dos 30 anos de FESTIVALE.

 

RECUSA é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.

 

Ficha Técnica

ATUAÇÃO: Antonio Salvador e Eduardo Okamoto (ator convidado)

ENCENAÇÃO: Maria Thaís

DRAMATURGIA: Luís Alberto de Abreu

CENOGRAFIA E FIGURINO: Márcio Medina

ILUMINAÇÃO: Davi de Brito

DIREÇÃO MUSICAL: Marlui Miranda

PREPARAÇÃO DE BUTOH: Ana Chiesa Yokoyama

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Gabriela Itocazo

ASSISTÊNCIA DE CENOGRAFIA: César Santana

ASSISTÊNCIA DE ILUMINAÇÃO: Vânia Jaconis

OPERAÇÃO DE LUZ: Bruno Garcia

ADMINISTRAÇÃO: Deborah Penafiel

COSTUREIRA: Judite Lima

FOTOGRAFIA MATERIAL GRÁFICO E DIVULGAÇÃO: Ale Catan

PROJETO GRÁFICO: daguilar.com.br

ARTE GRÁFICA CIA TEATRO BALAGAN: Gustavo Xella

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Norma Lyds

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Daniele Sampaio

 

Para informações completas sobre o espetáculo, clique aqui. 

 

Serviço

“Recusa” no 30º FESTIVALE – Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba 

Onde: Cine Santana – Av. Rui Barbosa, 2005, Santana. São José dos Campos – SP.

CEP: 12211-105

Quando: 13 de setembro

Horário: 21h

Ingressos: Serão distribuídos uma hora antes do espetáculo, entrada gratuita.

Mais informações clique aqui.

 

10257280_896936753650274_3128779888181670267_n

 

 

 

 

“OE” no Festival Internacional de Teatro de Londrina

 

“ – Não consegue dormir pai?

Será que o senhor vai dormir direito

durante a minha ausência?”  Kenzaburo Oe

 

 

Sinopse

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do filho.

 

Ficha Técnica

Espetáculo inspirado na obra de: Oe Kenzaburo

Encenação e iluminação: Aurelio Marcio

Dramaturgia: Pires Cássio

Atuação e pesquisa: Okamoto Eduardo

Assistência de direção: Pereira Lígia

Assistente de iluminação: Ticher Silviane

Orientação corporal: Ohno Ciça

Figurino, Cenário e Triha Sonora: Aurelio Marcio

Assistente de figurino e cenografia: Schneider Maurício

Fotografia: Stankuns Fernando

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Sperber  Suzi  Frankl

Coordenação Técnica: Fávaro Silvio

Assistência de Produção: Siqueira Mariella

Direção de produção: Sampaio Daniele | SIM! Cultura

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço OE :: solo de Eduardo Okamoto

FILO – Festival Internacional de Londrina

Onde: Teatro Zaqueu de Melo. Av Rio de Janeiro, 413, Londrina – PR, 86010-150

Quando:  29 e 30 de agosto de 2015

Horário:  19h

Ingressos:  R$ 25,00 (inteira) e R$ 12,50 (meia) à venda na Bilheteria FILO e pela internet.

Mais informações: (43) 3345-0640 ou acesse aqui.
oe

“Eldorado” no Festival Solus de Ipatinga

Espetáculo Indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator

 

Sinopse

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” fala destes territórios de viagem. Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.           

 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto

Dramaturgia: Santiago Serrano

Direção e Iluminação: Marcelo Lazzaratto

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original: Luiz Henrique Fiaminghi

Figurino: Verônica Fabrini

Fotografia: Fernando Stankuns e Adalberto Lima

Projeto gráfico: Alexandre Caetano

Orientação: Suzi Frankl Sperber

Assistente de Produção: Mariella Siqueira

Produção: Daniele Sampaio

Duração: 60 min

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço

Eldorado :: Solo de Eduardo Okamoto      

Solus – Encontro de Solos Verbais e Não Verbais

Onde: Teatro do Centro Cultural Usiminas – BR 3900, Ipatinga, MG.

Quando: 06 de agosto de 2015

Horário: 20h

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia) já estão à venda na bilheteria do teatro.

 

 

1920504_896519920358624_4564289334111532980_n