animação

2012, o ano em que o mundo não acabou.

 

Realizamos atividades e apresentamos espetáculos no Brasil e também na Polônia.

 

Um projeto especial abriu o ano: a segunda fase de “Agora e na Hora de Nossa Hora_18!”, no interior paulista, registrando um marco histórico – os mais de 18 anos da Chacina da Candelária: atingimos a maioridade deste debate social?     

 

No segundo semestre, a Mostra Travessias Poéticas reuniu Eduardo Okamoto, Grupo Matula Teatro, A Outra Companhia de Teatro e Grupo Peleja, apresentando espetáculos inspirados na obra de Mia Couto, em seis cidades de três estados brasileiros.

 

O ator Eduardo Okamoto ainda foi incorporado como docente da Universidade Estadual de Campinas e a produtora Daniele Sampaio como pesquisadora da Fundação Casa de Rui Barbosa, do Ministério da Cultura.  

 

Por fim, houve a estréia de “Recusa”, espetáculo da Cia Teatro Balagan em que Okamoto, como convidado, contracena com Antônio Salvador. A montagem foi reconhecida com o Prêmio APCA à dupla de atores, que também foi indicada ao Prêmio Shell, sendo, neste último, acompanhados por Maria Thais (Direção), Márcio Medina  (Cenografia) e Música (Marlui Miranda).     

 

“Recusa” tem semente na notícia sobre os dois últimos remanescentes da etnia Piripikura – um fim. Foram, porém, encontrados rindo na floresta – um apocalipse risonho. Depois, a equipe do espetáculo conheceu mitos ameríndios em que duplas de companheiros descem do céu e criam o mundo – o que parece fim pode ser começo.   

 

Em 2013, sejamos recomeço!   

O Progresso: Douradense é premiado como melhor ator

 

Estadão: APCA escolhe os melhores de 2012

A Associação Paulista de Críticos de Arte elegeu seus preferidos em 11 categorias; premiação deve ocorrer em março
Ubiratan Brasil – O Estado de S.Paulo

 

Das artimanhas de Carminha, na novela Avenida Brasil, à sensualidade de Hermila Guedes no filme Era Uma Vez Eu, Verônica, sem se esquecer da mostra do Impressionismo que lotou o Centro Cultural Banco do Brasil até de madrugada e o álbum Tudo Tanto, de Tulipa Ruiz – o melhor da produção cultural de 2012 foi escolhido, na noite de segunda-feira, por 61 profissionais que são membros da Associação Paulista de Críticos de Artes, a APCA.

 

Reunidos no Sindicato dos Jornalistas do Estado de S. Paulo, eles escolheram os melhores de 2012 nas seguintes categorias: arquitetura, artes visuais, cinema, dança, literatura, música popular, música erudita, rádio, teatro, teatro infantil e televisão. A cerimônia de entrega de todos os prêmios está marcada para 12 de março de 2013, às 20 horas, no Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, em São Paulo. Para dirigir a cerimônia, foi convidado o diretor Fernando Cardoso.

 

Como acontece desde 2009, a diretoria concede um troféu especial a uma personalidade com trabalho relevante na arte- neste ano, a homenagem será ao escritor, historiador e crítico Sábato Magaldi, pela contribuição às artes e à cultura brasileira.

 

Em algumas áreas, houve unanimidade, como a novela Avenida Brasil, exibida com grande sucesso pela TV Globo: além do grande prêmio da crítica (dividido entre o autor João Emanuel Carneiro e os diretores Ricardo Waddington, Amora Mautner e José Luiz Villamarin), o folhetim das 21 horas teve também Adriana Esteves e José de Abreu como os melhores protagonistas do ano.

 

No cinema, os críticos preferiram dividir o prêmio especial entre dois documentários que trataram, com olhares bem distintos, do mesmo assunto: Tropicália, de Marcelo Machado, e Futuro do Pretérito – Tropicalismo Now!, de Ninho Moraes e Francisco César Filho. Por seu intenso trabalho em Era Uma Vez Eu, Verônica, Hermila Guedes foi escolhida a melhor atriz, enquanto Júlio Andrade faturou como ator pela incrível semelhança que conseguiu como Gonzaguinha em Gonzaga, de Pai pra Filho, filme de Breno Silveira.

 

Já os críticos de teatro preferiram diversificar a votação, permitindo que as melhores produções recebessem apenas um prêmio. Assim, a fantástica pesquisa e encenação promovida pelo grupo Teatro da Vertigem em Bom Retiro 958 Metros propiciou o prêmio de direção para Antônio Araújo. Na atuação, houve empate entre atores (Eduardo Okamoto e Antônio Salvador dividiram o prêmio por Recusa), e Dani Barros, por sua vibrante interpretação no monólogo Estamira – Beira do Mundo, foi eleita como atriz.

 

Já Ricardo Lísias, por sua habilidade de criar situações narrativas muito originais, foi escolhido o autor do melhor romance do ano, O Céu dos Suicidas, editado pela Alfaguara.

 

Confira lista completa dos premiados:

 

ARQUITETURA
Homenagem pelo conjunto da obra: Paulo Mendes da Rocha
Cliente/promotor: Carlos Augusto Kalil – Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo
Obra de arquitetura: Praça das Artes – Brasil Arquitetura+Marcos Cartum
Fronteiras da arquitetura: 30ª Bienal de São Paulo – Metro Arquitetos
Revelação: Pavilhão Humanidades – Carla Juaçaba
Urbanidade: Hector Vigliecca
Projeto referencial: Hidroanel São Paulo – Alexandre Delijaicov, André Takiya e Milton Braga
Votaram: Fernando Serapião, Guilherme Wisnick, Maria Isabel Villac, Mônica Junqueira Camargo, Nadia Somekh e Renato Luiz Anelli

 

ARTES VISUAIS
Grande Prêmio da Crítica: Adriana Varejão, por Histórias às Margens – MAM/SP
Exposição Internacional: Impressionismo: Paris e a Modernidade – Obras-Primas do Acervo do Museu D’Orsay/Paris
Exposição: Lígia Pape – Espaço Imantado – Pinacoteca do Estado
Obra Gráfica: Luzes do Norte – Desenhos e Gravuras do Renascimento Alemão – Coleção Edmond Rotschield – Museu do Louvre/Paris
Fotografia: Observadores: Fotografia da Cena Britânica de 1930 até Hoje – Centro Cultural Ruth Cardoso – Fiesp
Retrospectiva: Lygia Clark: Uma Retrospectiva – Itaú Cultural
Iniciativa Cultural: Heitor Martins – Presidente da Fundação Bienal de São Paulo
Votaram: Dalva Abrantes, João Spinelli, José Henrique Fabre Rolim e Luiz Ernesto Machado Kawall

 

CINEMA
Prêmio Especial do Júri: Tropicália e Futuro do Pretérito – Tropicalismo Now
Diretor: Eduardo Nunes – Sudoeste
Roteiro: Rogérgio Sganzerla e Helena Ignez – Luz nas Trevas – A volta do Bandido da Luz Vermelha
Ator: Júlio Andrade – Gonzaga, de Pai para Filho
Atriz: Hermila Guedes – Era uma Vez eu, Verônica Fotografia: Mauro Pinheiro – Sudoeste
Votaram: Luiz Carlos Merten, Neusa Maria Barbosa, Orlando Margarido, Rubens Ewald Filho e Walter Cezar Addeo

 

DANÇA
Grande Prêmio da Crítica: Luís Arrieta
Espetáculo: Baderna – Núcleo Luís Ferron
Bailarina: Paula Perillo – Ballet Stagium
Projeto Artístico: Piranha – Wagner Schwartz
Coreógrafo: João Saldanha – Núcleos
Trajetória de pesquisa em dança: Grupo Cena 11 – Carta de Amor ao Inimigo
Elenco: Cia. Dani Lima – 100 Gestos: Carla Stank, Eleonore Guisnet, Lindon Shimizu, Rodrigo Maia, Thiago Gomes, Tony Hewerton
Votaram: Ana Teixeira, Christine Greiner, Flávia Couto, Joubert Arrais, Helena Katz e Renata Xavier

 

LITERATURA
Romance: O Céu dos Suicidas – Ricardo Lísias (Alfaguara)
Ensaio/Crítica: O Som da Revolução – Uma História Cultural do Rock 1965/1969 – Rodrigo Merheb (Ed. Civilização Brasileira)
Infanto-Juvenil: A Máquina do Poeta, Nelson Cruz (Ed. SM)
Poesia: Um Útero é do Tamanho de um Punho – Angélica Freitas (Ed. Cosac-Naify)
Contos/Crônicas/Reportagens: Aquela Água Toda – João Anzanello Carrascoza (Cosac-Naify)
Tradução: Ulysses – Caetano W. Galindo (Cia. Das Letras/Penguin)
Biografia: Marighella, o Guerrilheiro que Incendiou o Mundo – Mário Magalhães (Cia. Das Letras)
Votaram: Amilton Pinheiro, Dirce Lorimier, Gustavo Ranieri, Luiz Costa Pereira Junior, Ricardo Nicola, Sérgio Miguez e Ubiratan Brasil

 

MÚSICA POPULAR
Grande Prêmio da Crítica: Paulo Vanzolini (pelo conjunto da obra)
Álbum: Tudo Tanto – Tulipa Ruiz
Cantor: Silva
Cantora: Gaby Amarantos
Compositora: Badi Assad
Show: Verdade uma Ilusão – Marisa Monte
Revelação: Jair Naves
Votaram: Inês Fernandes Correia, José Norberto Flesch e Marcelo Costa

 

MÚSICA ERUDITA
Grande Prêmio da Crítica: 100 anos de Eleazar de Carvalho (in Memorian)
Conjunto da carreira: Pianista Eudóxia de Barros
Personalidade: Maestro Diogo Pacheco
Conjunto da obra: Mário Ficarelli
Regente coral: Marcos Júlio Sergl
Projeto Musical: Rodrigo Massayuki e Orquestra Jovem Villani-Côrtes
Conjunto coral: Côro Luther King
Votaram: Eduardo Escalante, Léa Vinocour Freitag e Luís Roberto A. Trench

 

RÁDIO
Grande Prêmio da Crítica: Rádio Bandeirantes-75 Anos
Internet: Rádio Nor (www.radionaravanda.com)
Musical: Chocolate Quente – Eldorado FM
Cultura: Palavra do Reitor – USP FM
Humor: Rachando o Bico – Transamérica FM
Iniciativa: Projeto Troféu Catavento – Cultura
Variedades: No Divã com Gikovate – CBN
Votaram: Fausto Silva Neto, Marco Antonio Ribeiro e Sílvio Di Nardo

 

TEATRO
Grande Prêmio da Crítica: Fauzi Arap, pela relevância na história do teatro brasileiro
Espetáculo: Isso te Interessa? – Cia. Brasileira de Teatro
Diretor: Antônio Araújo – Bom Retiro 958 metros
Autor: Newton Moreno – Terra de Santo e Maria do Caritó
Ator: Eduardo Okamoto e Antônio Salvador – Recusa
Atriz: Dani Barros – Estamira – Beira do Mundo Prêmio
Especial: Projeto Peep Classic Esquilo – Cia. Club Noir
Votaram: Afonso Gentil, Carmelinda Guimarães, Celso Curi, Edgar Olímpio de Souza, Erika Riedel, Evaristo Martins de Azevedo, Gabriela Mellão, Jefferson del Rios, Luiz Fernando Ramos, Maria Eugênia de Menezes, Mauro Fernando, Michel Fernandes, Miguel Arcanjo Prado, Valmir Santos e Vinício Angelici

 

TEATRO INFANTIL
Espetáculo: Meu Pai é um Homem Pássaro – direção de Cristiane Paoli Quito
Direção: Eric Nowinski – A Linha Mágica
Texto: Marcelo Romagnoli – Terremota
Ator: Fábio Spósito – O Menino Que Mordeu Picasso
Atriz: elenco feminino completo de Bruxas, Bruxas… E Mais Bruxas!, do grupo As Meninas do Conto: Silvia Suzy, Lilian de Lima, Fabiane Camargo, Norma Gabriel, Lívia Sales,Danielle Barros, Fernanda Raquel, Cristina Bosch e Helena Castro
Cenário e figurino: Kleber Montanheiro – A História do Incrível Peixe-Orellha
Revelação do ano: os três atores/manipuladores de Sonhatório – Gabriel Sitchin, Hugo Reis e Rafael Senatore
Votaram: Dib Carneiro Neto, Gabriela Romeu e Mônica Rodrigues da Costa

 

TELEVISÃO
Grande Prêmio da Crítica: Avenida Brasil (TV Globo) – autor:João Emanuel Carneiro; direção: Ricardo Waddington, Amora Mautner e José Luiz Villamarin
Seriado: FDP (Pródigo/HBO)
Humorista: Marcelo Adnet (MTV Brasil)
Atriz: Adriana Esteves (Avenida Brasil/TV Globo)
Ator: José de Abreu (Avenida Brasil/TV Globo)
Programa de Comédia: Porta dos Fundos (YouTube)
Revelação: Filipe Miguez e Izabel de Oliveira – autores de Cheias de Charme (TV Globo)
Votaram: Alberto Pereira Jr., André Mermelstein, Cristina Padiglione, Edianez Parente e Leão Lobo

 

* Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,apca-escolhe-os-melhores-de-2012,972180,0.htm