animação

6. Poesia e sociedade: Eduardo Galeano

 

Os estudos para a criação de “Agora e na Hora de Nossa Hora” envolveram o leitura de muitas obras, assim como o levantamento de filmografia e discografia sobre a violência contra a infância e a juventude.  Como parte das postagens do projeto “Agora e na Hora de Nossa Hora_18!” – projeto de circulação do espetáculo em 18 sessões na capital e 18 apresentações pelo interior paulista, acompanhada de atividades paralelas, como 18 postagens neste blog a cada fase do projeto – tenho apresentado algumas destas referências.

 

O escritor uruguaio Eduardo Galeano foi uma delas. Primeiro de maneira mais óbvia: o documento “As Veias Abertas da América Latina” perturbou-me a alma por incontáveis dias! Depois, aprendi com Galeano a possibilidade de encontrar motivo de poesia em pequenos, minúsculos acontecimentos da vida: mesmo as situações sociais adversas podem ser tomadas como motivo e alimento para a utopia.

 

Aqui, um vídeo em que o escritor lê texto seu sobre a utopia:

 

 

“Agora e na Hora de Nossa Hora” no SESC Pompéia:
Rua Clélia, 93
De 21 de outubro a 27 de novembro de 2011
Sextas e sábados, às 21h, e domingos às 19h
Ingressos: de R$ 3,00 a R$ 12,00
Telefone: 11 3871-7700

Envie um comentario