animação

Um menino desenhista enfrenta um dragão que, despertou de seu sono de séculos, ameaça destruir a sua aldeia. Ou: um garoto é sorteado entre todos os homens da aldeia para enfrentar uma terrível ameaça, preservando-se, assim, uma tradição: todos a qualquer momento têm de estar prontos. Isso é tudo.
Mas não é só. Ou não é solitário: haverá ainda seus pais, o primeiro amor, a esperança de aldeães, um rato encontrado furtivamente na morada do perigo. Haverá sempre a possibilidade do desenho e aquilo que ele pode revelar: a coisa mais forte do mundo!

imagens

ficha tecnica

Encenação e iluminação 

Marcelo Lazzarato

Dramaturgia

Cássio Pires

Atuação

Eduardo Okamoto, Esio Magalhães, Luciana Mizutani

Preparação em Kung-Fu e desenho de movimento

Luciana Mizutani

Música original

Marcelo Onofri

Músicos

Henrique Cantalogo (flautas, percussão marimba), Eduardo Guimarães (sanfona e percussão) e Marcelo Onofri (piano)

Captação, mixagem e masterização

Mario Porto

Cenografia

Alan Chu e Cristina Sverzuti

Figurinos

Fause Haten

Assistência de figurinos

Anna Paula Abe

Adereços

Silvana Marcondes

Fotografia

Fernando Stankuns

Programação visual

Estúdio Claraboia

Registro em vídeo

Jonathas Beck | Artma Filmes

Assessoria de imprensa

Tiago Gonçalves

Produção executiva

Mariella Siqueira

Direção de produção

Daniele Sampaio | SIM! Cultura

 

video

critica

Fazia tempo que não se brincava tanto de imaginar no teatro infantil;
Gabriela Romeu – Folha de S. Paulo – Junho 2017

A palavra simples define apenas o cenário, porque a peça O Dragão de Fogo é grandiosa.
Catharine Barros – Veja SP – Junho 2017

Na impecável montagem de “O Dragão de Fogo”, metáforas e alegorias valem mais do que estereótipos e facilitações.
Dib Carneiro – Revista Crescer – Junho 2017

O enredo é lindo e está encenado com grande delicadeza. É um daqueles produtos que parecem ser simples, mas são super trabalhados para atingir a simplicidade.
Bia Roserberg – via página no FB – Junho 2017