animação

Diário Online: Espetáculo Recusa chega a Belém

 

Ao completar 15 anos, a Cia de Teatro Balagan circula pelo Norte com o premiado espetáculo Recusa, contemplada com o Prêmio Funarte Myriam Muniz 2013.

 

Gargalhadas ressoam na floresta e chamam atenção. Assim, meio por acaso, aconteceu o primeiro contato com os dois últimos indivíduos de uma etnia considerada extinta há mais de 20 anos – os Piripkura. A notícia extraordinária se espalhou rapidamente e quando foi publicada no Jornal Folha de São Paulo despertou o interesse da Cia Teatro Balagan para a criação de um espetáculo inspirado exatamente na recusa dos índios em estabelecer qualquer contato com os brancos.

 

Entre a publicação da notícia, em 16 de setembro de 2008, e a estreia, em 4 de outubro de 2012, aconteceu um grande processo criativo envolvendo atores, diretora, dramaturgo, preparadora corporal, cenógrafo, antropólogos e outros estudiosos de culturas ameríndias, resultando no Recusa, espetáculo que já circulou por 23 cidades brasileiras; oito estados; todas as comunidades indígenas da cidade de São Paulo; além de Rondônia, onde foi apresentado aos parceiros indígenas Paiter Suruí, da Aldeia Gapgir, onde a equipe realizou uma troca cultural durante o processo de criação.

 

Recusa é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: os dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou; por uma cantora que se perde na mata; por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang e outros tantos.

 

Na turnê pelo Norte, o espetáculo já foi apresentado em Altamira, onde diversos povos indígenas lutam contra a construção devastadora da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, e chega a Belém produzido pelo Espaço Oficina Assim para duas apresentações no Teatro Claudio Barradas, nos dias 25 e 26 de abril, sexta e sábado próximos. Depois retornará a Rondônia com apresentações em Jí-Paraná, cidade onde um dos índios Piripkura esteve internado em hospital e depois fugiu, e Porto Velho, encerrando a turnê.

 

Em Belém, a Cia Balagan ainda promove no Claudio Barradas, a atividade formativa Diário de Campo de Recusa, no dia 25, das 9h às 10h30. Os integrantes da equipe trazem elementos da pesquisa e criação do espetáculo, como textos de referência, imagens fotográficas e vídeos da pesquisa de campo realizada em Rondônia para troca de experiências com atores, técnicos, produtores, artistas de teatro, preferencialmente.

 

As entradas para RECUSA e DIÁRIO DE CAMPO DE RECUSA são gratuitas e os ingressos serão distribuídos pouco antes de cada atividade.

 

*Fonte: http://www.diarioonline.com.br/entretenimento/cultura/noticia-283262-.html

Envie um comentario