animação

“Eldorado” em Jundiaí

eldorado

 

 

O ator Eduardo Okamoto irá apresentar, em outubro, mas precisamente no dia 25/10, o seu espetáculo solo “Eldorado”, na cidade de Jundiaí – SP. Por sua atuação em “Eldorado”, o ator foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator em 2009. O espetáculo conta a história de um cego, acompanhado por uma “Menina”, que busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia

 

Confira mais informações sobre o processo e o espetáculo “Eldorado”, aqui.


 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação

Eduardo Okamoto

Dramaturgia

Santiago Serrano

Direção e Iluminação

Marcelo Lazzaratto

Figurino

Verônica Fabrini

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original

Luiz Henrique Fiaminghi

Fotografia

Fernando Stankuns

Orientação

Suzi Frankl Sperber

Produção

Daniele Sampaio

Duração

60 min. 

 

Serviço

Onde: SESC Jundiaí – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6600 – Jardim Botânico, Jundiaí – SP, 13214-206.

Quando: 25 de outubro de 2015

Horário: 18h

Ingressos: R$ 7,50 (Comerciário), R$ 12,50 (Meia) e R$ 25,00 (Inteira). VEndas online a partir de 13/10 às 18h e nas unidades do SESC a partir de 14/10 às 17h30.

Mais informações: (11) 4583-4900 ou acesse aqui.

 

“Recusa” na Cidade Tiradentes, São Paulo

Sem Título-3

Agora, no mês de outubro, mais precisamente nos dias 21 e 22, o ator Eduardo Okamoto irá apresentar, com a Cia de Teatro Balagan, o espetáculo, Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção e Melhor Cenário, “Recusa”, na Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes.   Veja, aqui, mais informações sobre o processo e o espetáculo.

 

“Recusa” é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.


 

Ficha Técnica

ATUAÇÃO: Antonio Salvador e Eduardo Okamoto (ator convidado)

ENCENAÇÃO: Maria Thaís

DRAMATURGIA: Luís Alberto de Abreu

CENOGRAFIA E FIGURINO: Márcio Medina

ILUMINAÇÃO: Davi de Brito

DIREÇÃO MUSICAL: Marlui Miranda

PREPARAÇÃO DE BUTOH: Ana Chiesa Yokoyama

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Gabriela Itocazo

ASSISTÊNCIA DE CENOGRAFIA: César Santana

ASSISTÊNCIA DE ILUMINAÇÃO: Vânia Jaconis

OPERAÇÃO DE LUZ: Bruno Garcia

ADMINISTRAÇÃO: Deborah Penafiel

COSTUREIRA: Judite Lima

FOTOGRAFIA MATERIAL GRÁFICO E DIVULGAÇÃO: Ale Catan

PROJETO GRÁFICO: daguilar.com.br

ARTE GRÁFICA CIA TEATRO BALAGAN: Gustavo Xella

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Norma Lyds

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Daniele Sampaio

 

 

Serviço

Onde: Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (CFCCT) – Av. Inácio Monteiro, 6900, 3º piso – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP.

Quando: 21 e 22 de outubro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: Serão distribuídos

1h antes do espetáculo na bilheteria do teatro, entrada gratuita.

Mais informações: (11) 3667 4596  acesse aqui.

 

“Eldorado” no Festival de Artes da Unicamp

 

“Eldorado”, solo de Eduardo Okamoto com direção de Marcelo Lazzaratto e dramaturgia de Santiago Serrano participa do Festival de Artes da Unicamp em setembro.

 

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” fala destes territórios de viagem. Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.           

 

Por sua atuação em “Eldorado”, Eduardo Okamoto foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator 2009.

 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto

Dramaturgia: Santiago Serrano

Direção e Iluminação: Marcelo Lazzaratto

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original: Luiz Henrique Fiaminghi

Figurino: Verônica Fabrini

Fotografia: Fernando Stankuns e Adalberto Lima

Projeto gráfico: Alexandre Caetano

Orientação: Suzi Frankl Sperber

Assistente de Produção: Mariella Siqueira

Produção: Daniele Sampaio

Duração: 60 min

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço

Eldorado :: Solo de Eduardo Okamoto

FEIA – Festival de Artes da Unicamp

Onde: Sala 03 do Departamento de Artes Cênicas da Unicamp. Rua Pitágoras, 500.

Quando: 23 de setembro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: Serão distribuídos 1h antes do espetáculo, entrada gratuita.

Mais informações acesse aqui.

 

10408999_896515703692379_8313847162959243233_n

 

“Recusa” no encerramento do 30º Festivale

 

Em setembro,  o espetáculo RECUSA – (Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção e Melhor Cenário) – da Cia Teatro Balagan em que Eduardo Okamoto é ator-convidado, participa do 30º Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba. Em sessão única, o espetáculo será apresentado no encerramento comemorativo dos 30 anos de FESTIVALE.

 

RECUSA é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.

 

Ficha Técnica

ATUAÇÃO: Antonio Salvador e Eduardo Okamoto (ator convidado)

ENCENAÇÃO: Maria Thaís

DRAMATURGIA: Luís Alberto de Abreu

CENOGRAFIA E FIGURINO: Márcio Medina

ILUMINAÇÃO: Davi de Brito

DIREÇÃO MUSICAL: Marlui Miranda

PREPARAÇÃO DE BUTOH: Ana Chiesa Yokoyama

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Gabriela Itocazo

ASSISTÊNCIA DE CENOGRAFIA: César Santana

ASSISTÊNCIA DE ILUMINAÇÃO: Vânia Jaconis

OPERAÇÃO DE LUZ: Bruno Garcia

ADMINISTRAÇÃO: Deborah Penafiel

COSTUREIRA: Judite Lima

FOTOGRAFIA MATERIAL GRÁFICO E DIVULGAÇÃO: Ale Catan

PROJETO GRÁFICO: daguilar.com.br

ARTE GRÁFICA CIA TEATRO BALAGAN: Gustavo Xella

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Norma Lyds

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Daniele Sampaio

 

Para informações completas sobre o espetáculo, clique aqui. 

 

Serviço

“Recusa” no 30º FESTIVALE – Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba 

Onde: Cine Santana – Av. Rui Barbosa, 2005, Santana. São José dos Campos – SP.

CEP: 12211-105

Quando: 13 de setembro

Horário: 21h

Ingressos: Serão distribuídos uma hora antes do espetáculo, entrada gratuita.

Mais informações clique aqui.

 

10257280_896936753650274_3128779888181670267_n

 

 

 

 

“OE” no Festival Internacional de Teatro de Londrina

 

“ – Não consegue dormir pai?

Será que o senhor vai dormir direito

durante a minha ausência?”  Kenzaburo Oe

 

 

Sinopse

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do filho.

 

Ficha Técnica

Espetáculo inspirado na obra de: Oe Kenzaburo

Encenação e iluminação: Aurelio Marcio

Dramaturgia: Pires Cássio

Atuação e pesquisa: Okamoto Eduardo

Assistência de direção: Pereira Lígia

Assistente de iluminação: Ticher Silviane

Orientação corporal: Ohno Ciça

Figurino, Cenário e Triha Sonora: Aurelio Marcio

Assistente de figurino e cenografia: Schneider Maurício

Fotografia: Stankuns Fernando

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Sperber  Suzi  Frankl

Coordenação Técnica: Fávaro Silvio

Assistência de Produção: Siqueira Mariella

Direção de produção: Sampaio Daniele | SIM! Cultura

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço OE :: solo de Eduardo Okamoto

FILO – Festival Internacional de Londrina

Onde: Teatro Zaqueu de Melo. Av Rio de Janeiro, 413, Londrina – PR, 86010-150

Quando:  29 e 30 de agosto de 2015

Horário:  19h

Ingressos:  R$ 25,00 (inteira) e R$ 12,50 (meia) à venda na Bilheteria FILO e pela internet.

Mais informações: (43) 3345-0640 ou acesse aqui.
oe

“Eldorado” no Festival Solus de Ipatinga

Espetáculo Indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator

 

Sinopse

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” fala destes territórios de viagem. Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.           

 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto

Dramaturgia: Santiago Serrano

Direção e Iluminação: Marcelo Lazzaratto

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original: Luiz Henrique Fiaminghi

Figurino: Verônica Fabrini

Fotografia: Fernando Stankuns e Adalberto Lima

Projeto gráfico: Alexandre Caetano

Orientação: Suzi Frankl Sperber

Assistente de Produção: Mariella Siqueira

Produção: Daniele Sampaio

Duração: 60 min

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço

Eldorado :: Solo de Eduardo Okamoto      

Solus – Encontro de Solos Verbais e Não Verbais

Onde: Teatro do Centro Cultural Usiminas – BR 3900, Ipatinga, MG.

Quando: 06 de agosto de 2015

Horário: 20h

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia) já estão à venda na bilheteria do teatro.

 

 

1920504_896519920358624_4564289334111532980_n

“OE” em cartaz na SP Escola de Teatro

 

 

“A imaginação não é um Estado: é a própria Imaginação Humana”. William Blake.

 

“OE” é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

 

Ficha Técnica – OE

Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe

Encenação e iluminação: Marcio Aurelio
Dramaturgia: Cássio Pires
Atuação: Eduardo Okamoto
Assistência de direção: Lígia Pereira
Assistência de iluminação: Silviane Ticher
Orientação corporal: Ciça Ohno
Figurino, Cenário e Trilha Sonora: Marcio Aurelio
Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider
Fotografia: 
Fernando Stankuns
Design gráfico: LuOrvat Design
Orientação pedagógica do projeto: 
Suzi Frankl Sperber
Coordenação Técnica: Silvio Fávaro

Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro | Ofício das Letras
Produção executiva: Mariella Siqueira
Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

 

Serviço

OE :: solo de Eduardo Okamoto

2a Temporada Paulista

Onde: SP Escola de Teatro – Praça Franklin Roosevelt, 210. Centro | São Paulo CEP 01303-020

Quando:  08 a 24 de junho, de segunda a quarta

Horário: 20h30

Ingressos: 10,00 (meia) e 20,00 (inteira)

A bilheteria abre às 19h30 (1h antes das sessões)

Mais informações: (11) 3775-8600 ou acesse.

 

“OE” em curta temporada no SESC Consolação

 

“OE” é um solo do ator Eduardo Okamoto, com encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia inédita de Cássio Pires. O trabalho estreia hoje no SESC Consolação, onde cumpre temporada até o dia 03 de junho, segundas, terças e quartas às 20h.

 

OEEspetáculo inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo OeCom Eduardo OkamotoEncenação de Marcio AurelioDramaturgia inédita de Cássio Pires

 

O espetáculo é livremente inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe – laureado com o Prêmio Nobel de Literatura, em 1994 -, especialmente no romance “Jovens de um novo tempo, despertai!”. No livro,  o autor procura definições sobre a sociedade e a vida (morte, sonho etc.) para o seu filho mais velho, deficiente mental, Hikari Oe. Na obra, o autor comenta poemas de William Blake, neles encontrando premonições de fatos da sua própria vida e de interações com o filho.

 

O primogênito de Oe, nomeado na obra do pai como Lyio, viveu até os seis anos de idade sem desenvolver a capacidade da fala. “Não parece humano”, declara o personagem Bird, de “Uma Questão Pessoal”, sobre o bebê que, no nascimento, aparentava ter duas cabeças, com parte do cérebro expandindo-se por uma fenda no crânio. Demonstrando grande sensibilidade auditiva e aprendendo a falar ao reconhecer o som dos pássaros, hoje, Hikari realiza atividades ocupacionais simples e é compositor e pianista respeitado. A enfermidade do filho é recorrente na obra de Kenzaburo Oe, que inclui contos, escritos políticos, romances e um importante ensaio sobre Hiroshima.

 

Para o processo criativo do espetáculo “OE”, o dramaturgo Cássio Pires tomou este estudo empreendido pela equipe do espetáculo e criou uma dramaturgia inédita. Assim, a cena não se limita à fábula de autossuperação. Por isso, não se dramatiza a obra do autor nipônico. Vê-se nela impulso para a abertura de imaginários. A partir da prosa de Oe, o dramaturgo criou um poema para a cena que sintetiza 28 imagens. Nas bordas entre sonho e memória, vivência e imaginação, palavras e não-ditos, haja aprendizado.

 

“OE” tem estréia nacional no Festival de Teatro de Curitiba

Novo espetáculo do ator Eduardo Okamoto, “OE”, tem estréia nacional na Mostra Oficial do Festival de Teatro de Curitiba nos dias 30 e 31 de março às 21h no Sesc da Esquina. Inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe (Prêmio Nobel Literatura 1994), o trabalho conta com encenação de Marcio Aurelio, assistência de direção de Lígia Pereira, dramaturgia inédita de Cássio Pires e orientação corporal de Ciça Ohno.

“OE” é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

Kenzaburo Oe nasceu em 1935, no lugarejo de Ose. Ainda estudante de literatura francesa em Tóquio, estreou na ficção e conquistou o cobiçado Prêmio Akutagawa. Um dos romancistas mais populares do Japão, sua obra compreende inúmeros contos, escritos políticos e um famoso ensaio sobre Hiroshima. Em 1967, recebeu o prêmio Tanizaki e, em 1994, o Prêmio Nobel de Literatura.

 

Ficha Técnica
Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe
Encenação e iluminação: Marcio Aurelio
Dramaturgia: Cássio Pires
Atuação: Eduardo Okamoto
Assistência de direção: Lígia Pereira
Assistência de iluminação: Silviane Ticher
Orientação corporal: Ciça Ohno
Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio
Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider
Fotografia: Fernando  Stankuns
Registro em vídeo: Bruno Jorge
Design gráfico: LuOrvat Design
Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl  Sperber
Coordenação Técnica: Silvio Fávaro
Assistência de produção: Mariella Siqueira
Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

 

Serviço

OE :: solo de Eduardo Okamoto

Festival de Teatro de Curitiba 

Onde: Sesc da Esquina. Rua Visconde do Rio Branco, 969. Centro, Curitiba – PR.

Quando: 30 e 31 de março de 2015

Horário: 21h

Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

Pontos de venda: Bilheteria Shopping Mueller, Bilheteria Parkshopping Birigui e Bilheteria Palladium Shopping Center.

Vendas pela Internet: aqui.

Ingressos a venda no Sesc da Esquina uma hora antes de cada sessão do espetáculo.

Informações: (41) 3238-3888 l (41) 3304-2222

 

A SIM! Cultura promoverá cursos em Campinas

 

Início de ano é certo que as sedes dos grupos de teatro em Barão Geraldo –  Campinas – SP, estarão efervescentes, falantes, rodopiantes! A programação cultural é intensa: os grupos oferecem cursos, palestras e demonstrações técnicas. O Distrito começa o mês de fevereiro com “O Festival Internacional de Teatro de Campinas” e chega ao final dele com o “Simpósio Internacional Reflexões Cênicas Contemporâneas”.

 

No ano de 2015, a SIM! Cultura – gerida por Daniele Sampaio, acompanhando este importante movimento na cidade de Campinas, promoverá cursos em fevereiro e março. 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher formulário online até 18/12/2014 e aguardar o resultado da seleção no dia 19/12/2014 para formalizar a inscrição no curso.

 

Confiram a programação:

 

DRAMATURGIA DE ATOR E DRAMATURGIA DE AUTOR

Ministrante: Eduardo Okamoto

Período: 02/02/2015 a 07/02/2015 de segunda a sexta das 18h às 22h,

sábado das 14h às 18h.  

Duração: 24h

Investimento: R$ 500,00

Formas de Pagamento: boleto, débito e parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.

Público alvo: atores, bailarinos, estudantes de artes da cena. 

Vagas: 10

Texto de trabalho: O Armazém Zoológico, de Kenzaburo Oe

 

Sinopse: O curso propõe uma certa justaposição de narrativas: corporais, vocais e textuais. Para isto, parte-se de uma experiência prática: uma abordagem possível do texto do autor japonês Kenzaburo Oe. Com este trabalho prático, Eduardo Okamoto partilha seus estudos sobre este autor que, em 2015, estarão sintetizados no espetáculo OE. O trabalho envolve a percepção do corpo como narrativa: a experiência tornada corpo. (Confira o texto completo)

 

 

JOGO E O PERIGO – ESTUDOS DE CENAS A PARTIR DO TEXTO NEVA DE  GUILLERMO CALDERÓN
Ministrante: Maria Thaís
Período: de 25/02/2015 a 01/03/2015, de quarta a sexta das 18h às 22h,

sábado e domingo das 14h às 18h.   
Duração: 20h
Investimento: R$ 550,00 

Formas de pagamento: boleto, débito e parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.
Público alvo: atores, bailarinos, estudantes de artes da cena. 
Vagas: 10
Materiais: Ter lido a obra Neva, de Guillermo Calderón (que será encaminhado para os inscritos, via e-mail). Roupa para o trabalho técnico; roupa para o trabalho com as cenas.  

 

Sinopse: O curso parte da proposição de um jogo: a criação de estudos de cena a partir do texto Neva, de Guillermo Calderón. Assim, aborda praticamente o estudo da escritura cênica a partir do atrito de dois textos – aquele proposto pelo dramaturgo (o texto literário) e o texto do ator(ato). (Confira o texto completo

 

 

PRODUÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS
Ministrante: Daniele Sampaio
Período: 07/03/2015 a 04/04/2015 – sábados das 10h às 18h
Duração: 24h
Investimento: R$ 400,00

Formas de pagamento: boleto, débito e parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.
Público Alvo: jovens produtores, atores, dançarinos, estudantes e interessados em conhecer os procedimentos da elaboração, produção e gestão de projetos culturais
Vagas: 12 vagas

 

Sinopse: A profissionalização do produtor cultural é ainda muito recente no Brasil. As profundas mudanças no âmbito cultural no país nos últimos 20 anos, no entanto, provocou a necessidade de se criar uma categoria artística (entende-se aqui artistas, produtores e outros profissionais das artes) mais preparada e consciente dos direitos e deveres culturais. O curso pretende contribuir para este cenário potencialmente transformador, promovendo debates teóricos e exercícios práticos que possam dimensionar as atividades inerentes à Produção Cultural. (Confira texto completo)

 

 

 

Formas de Pagamento

Após o resultado da seleção, serão divulgadas instruções para pagamento da inscrição, que poderá ser realizado por boleto, débito em conta ou parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.

 

Informações de Local e Contato

Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP

(19) 3365.1822

Curso Fevereiro/Março – Edurado Okamoto

 

DRAMATURGIA DE ATOR E DRAMATURGIA DE AUTOR
Ministrante:
Eduardo Okamoto
Período: 02/02/2015 a 07/02/2015 de segunda a sexta das 18h às 22h, sábado das 14h às 18h.  
Duração: 24h

Local: Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP

Investimento: R$ 500,00

Pagamento em 10 vezes no cartão de crédito

Público alvo: atores, bailarinos, estudantes de artes da cena. 
Vagas: 10

Texto de trabalho: O Armazém Zoológico, de Kenzaburo Oe

 

Sinopse:

O curso propõe uma certa justaposição de narrativas: corporais, vocais e textuais. Para isto, parte-se de uma experiência prática: uma abordagem possível do texto do autor japonês Kenzaburo Oe. Com este trabalho prático, Eduardo Okamoto partilha seus estudos sobre este autor que, em 2015, estarão sintetizados no espetáculo OE.

 

O trabalho envolve a percepção do corpo como narrativa: a experiência tornada corpo. Para isto, parte de uma proposição de treino físico e vocal – entendendo-se o treinamento, aqui, não como a coleção de habilidades ou a busca por incorporar determinados aconselhamentos técnicos, mas como experiência de si. Mais que exercitar o corpo, o treino propõe que se vivencie o próprio corpo.

 

Depois, se estuda a possibilidade desta integridade física do ator viabilizar materiais de criação, sintetizando-os como materiais de jogo e improvisação. 

 

Por fim, encontra-se na literatura cênica, o texto de Kenzabro Oe, novas provocações: a imaginação como experiência corporal. Assim, a potência criativa do corpo é friccionada com uma dramaturgia textual, modificando-se estruturas estudadas anteriormente e provoca novas criações.

 

Para realizar o trabalho, os participantes devem se apresentar para o curso com a leitura do texto O Jardim Zoológico, de Kenzaburo Oe.

 

Eduardo Okamoto é ator, bacharel em Artes Cênicas, Mestre e Doutor em Artes pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, onde atualmente é docente. Apresentou espetáculos e atividades formativas em diversos estados brasileiros e no exterior: Espanha, Suíça, Alemanha, Marrocos, Kosovo, Escócia e Polônia. É autor do livro “Hora de Nossa Hora: o menino de rua e o brinquedo circense” (Editora Hucitec, 2007). Em 2009, foi indicado ao Prêmio Shell na categoria de Melhor Ator sua atuação em “Eldorado” (direção de Marcelo Lazzaratto e dramaturgia de Santiago Serrano). Em 2012, foi indicado novamente ao Shell de Melhor Ator por sua atuação no espetáculo “Recusa”, da Cia. Teatro Balagan, com direção de Maria Thais e dramaturgia de Luis Alberto de Abreu. No mesmo ano, recebeu o Prêmio APCA de Melhor Ator por sua atuação neste espetáculo que obteve mais de 11 indicações para importantes premiações no panorama nacional das Artes Cênicas.

 

Processo de Seleção para o curso

Os interessados deverão preencher formulário online até 18/12/2014 e aguardar o resultado da seleção no dia 19/12/2014 para formalizar a inscrição no curso.

 

 

Formas de Pagamento

Após o resultado da seleção, serão divulgadas instruções para pagamento da inscrição, que poderá ser realizado por boleto, débito em conta ou parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.

 

Informações de Local e Contato

Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP

(19) 3365.1822

 

Curso Fevereiro/Março – Maria Thaís

 

O JOGO E O PERIGO – ESTUDOS DE CENAS A PARTIR DO TEXTO NEVA DE GUILLERMO CLDERÓN

 

Ministrante: Maria Thaís
Período: de 25/02/2015 a 01/03/2015, de quarta a sexta das 18h às 22h, sábado e domingo das 14h às 18h.   
Duração: 20h

Local: Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP

Investimento: R$ 550,00

Pagamento em 10 vezes no cartão de crédito
Público alvo: atores, bailarinos, estudantes de artes da cena. 
Vagas: 10

Materiais: Ter lido a obra Neva, de Guillermo Calderón (que será encaminhado para os inscritos, via e-mail). Roupa para o trabalho técnico; roupa para o trabalho com as cenas.  

 

 

Sinopse:

O curso parte da proposição de um jogo: a criação de estudos de cena a partir do texto Neva de Guillhermo Canderón, aborda praticamente o estudo da escritura cênica a partir do atrito de dois textos – aquele proposto pelo dramaturgo (o texto literário) e o texto do ator(ato).

Pensado como um ateliê prático de criação, o curso envolve a vivência de um treinamento técnico – com o consequente estabelecimento de um vocabulário de trabalho -, a definição de instrumentos de análise do texto e da cena e a delimitação de princípios de jogo. Desta maneira, espera-se criar um território comum para o grupo de atores-participantes.       

O trabalho parte de uma premissa pedagógica: o instrumental técnico, bem como os princípios norteadores do estudo da cena, revelam-se no ato mesmo de experienciar a criação, como jogo, e são, portanto, apenas ferramentas para enfrentar o perigo, que é a própria cena. Não há certo ou errado, apenas a experiência prática, de onde emerge o saber fazer do ator.

 

Maria Thaís é professora e pesquisadora do Departamento de Artes Cênicas da ECA/USP, na área de atuação e direção e no Programa de Pós-graduação em Artes. Autora do livro “Na Cena do Dr. Dapertutto – Poética e Pedagogia em V.E. Meierhold – 1911 a 1916”. Foi professora do Departamento de Artes Cênicas da Unicamp (1993-2002) e responsável pela concepção, implantação e coordenação do projeto Escola Livre de Teatro de Santo André. Diretora da Cia. Teatro Balagan, realizando os espetáculos “Sacromaquia”, “Tauromaquia”, “Západ – A Tragédia do Poder”, “Prometeu Nostos” e “Recusa” (pelo qual foi agraciada com o Prêmio Shell 2012). Realizou diversas residências artísticas na Moscow Theatre – Scholl of Dramatic Art, dirigida por Anatoli Vassiliev, onde foi coreógrafa do espetáculo “A Ilíada”. Dirigiu o espetáculo “Olhos d’Água”, com a Cia. Ismael Ivo, com produção da Haus der Kulturen der Welt, em Berlim, e “Dorotéia”, estudo de Nelson Rodrigues, no Festival Intercity São Paulo, na Itália. 

 

 

Processo de Seleção para o curso

Os interessados deverão preencher formulário online até 18/12/2014 e aguardar o resultado da seleção no dia 19/12/2014 para formalizar a inscrição no curso.

 

Formas de Pagamento

Após o resultado da seleção, serão divulgadas instruções para pagamento da inscrição, que poderá ser realizado por boleto, débito em conta ou parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.

 

Informações de Local e Contato

Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP

(19) 3365.1822

 

Curso Fevereiro/Março – Daniele Sampaio

 

PRODUÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS
Ministrante: Daniele Sampaio
Período: 07/03/2015 a 04/04/2015 – sábados das 10h às 18h
Duração: 24h

Local: Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP
Investimento: R$ 400,00

Pagamento em 10 vezes no cartão de crédito
Público Alvo: jovens produtores, atores, dançarinos, estudantes e interessados em conhecer os procedimentos da elaboração, produção e gestão de projetos culturais
Vagas: 12 vagas

 

Sinopse:

A profissionalização do produtor cultural é ainda muito recente no Brasil. As profundas mudanças no âmbito cultural no país nos últimos 20 anos, no entanto, provocou a necessidade de se criar uma categoria artística (entende-se aqui artistas, produtores e outros profissionais das artes) mais preparada e consciente dos direitos e deveres culturais. Isso compreende, entre outras coisas, lidar com diversificados mecanismos de financiamento disponibilizados pelos setores público e privado.

 

Entendendo o atual momento histórico como estratégico para a consolidação de Políticas Culturais permanentes nas diferentes instâncias governamentais, a profissionalização do produtor cultural se revela como ação prioritária na busca de uma classe mais madura, ética e atuante. Neste sentido, o curso “Produção e Gestão de Projetos Culturais” pretende contribuir para este cenário potencialmente transformador, promovendo debates teóricos e exercícios práticos que possam dimensionar as atividades inerentes à Produção Cultural.

 

Desta maneira, tanto quanto fornecer instrumental para o aluno-participante viabilizar projetos culturais, espera-se contribuir para a o seu processo de formação como agente social da cultura.

 

Daniele Sampaio é Bacharel em Ciências Sociais pela UNICAMP, Daniele Sampaio é sócia-fundadora da SIM! Cultura e produtora do ator Eduardo Okamoto desde 2006. Responsável pela produção dos espetáculos “Agora e na Hora de Nossa Hora” (2004) – Prêmio de Melhor Atuação Masculina no Festival de Agadir (Marrocos), “Eldorado” (2008) – indicado ao Prêmio Shell Melhor Ator 2009 -, “Chuva Pasmada” (2010) em parceria com o Matula Teatro e indicado ao Prêmio CPT 2010 de Melhor Elenco, e “RECUSA” (2012) – espetáculo da Cia Teatro Balagan no qual Okamoto atua como convidado -, indicado a 11 prêmios e contemplado no Prêmio APCA 2012 de Melhor Atuação para Eduardo Okamoto e Antonio Salvador, Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção para Maria Thais, Prêmio Shell 2012 de Melhor Cenário para Márcio Medina e Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2012 de Pesquisa Musical e Espetáculo de Sala.
Aprovou diversos projetos em editais culturais e participou de importantes festivais nacionais e internacionais (Suíça, Alemanha, Espanha, Kosovo, Marrocos, Escócia, Polônia). Desde 2009, ministra cursos de “Produção e Gestão para as Artes Cênicas” e “Elaboração de Projetos Culturais” em diferentes cidades brasileiras. Em paralelo ao trabalho com o ator Eduardo Okamoto, presta consultoria em produção e gestão de projetos culturais para artistas e grupos de teatro. É pesquisadora de Políticas Culturais, sendo bolsista na Fundação Casa de Rui Barbosa (RJ) – instituição pública federal vinculada ao Ministério da Cultura – entre 2012 e 2014.

 

 

Processo de Seleção para o curso

Os interessados deverão preencher formulário online até 18/12/2014 e aguardar o resultado da seleção no dia 19/12/2014 para formalizar a inscrição no curso. 

  

 

Formas de Pagamento

Após o resultado da seleção, serão divulgadas instruções para pagamento da inscrição, que poderá ser realizado por boleto, débito em conta ou parcelamento em 10 vezes no cartão de crédito.

 

 

Informações de Local e Contato

Rua Carmelito Leme, 186. Vila Santa Isabel, Campinas – SP

(19) 3365.1822

 

 

Eduardo Okamoto encontra a Trupe Sinhá Zózima

Eduardo Okamoto participará do projeto “Os Minutos que se vão com o Tempo: da imobilidade urbana ao direito à poesia, à cidade e à vida” da Trupe Sinhá Zózima (SP). O projeto prevê uma série de Conversações com artistas e pesquisadores convidados integrando a ação “Toda Terça Tem Trabalho, Tem Também Teatro!”, um encontro aberto ao público.

 

No dia 18 de novembro, às 20h, na plataforma 0 do Terminal Parque Dom Pedro II (av. do Estado s/n, São Paulo), Eduardo Okamoto conversará sobre o processo de criação do espetáculo “Eldorado” e o seu encontro com os construtores e tocadores de rabeca.

 

“Eldorado” encena a história que usualmente se desconta: descartada à primeira vista. O espetáculo nasce da observação da realidade, da interação com construtores e tocadores de rabeca, instrumento de arco e cordas, parecido com o violino, presente em muitas manifestações da cultura popular do Brasil. Desta maneira, procurou-se exercitar o olhar, encontrando no cotidiano os pequenos acontecimentos poéticos. Entre as margens da estória e da história, “Eldorado” procura recriar realidades. Assim, possamos recriar a nós mesmos.

 

Em pesquisas de campo nas cidades de Iguape e Cananéia (litoral sul de São Paulo), o ator Eduardo Okamoto visitou rabequeiros, recolhendo causos, músicas, ações, gestos, vozes. Assim, codificou um repertório atoral que serviu de base à criação dramatúrgica. O premiado dramaturgo argentino Santiago Serrano partiu destes materiais primeiros para criar um texto inédito. No fim da jornada, o diretor Marcelo Lazzaratto (da Companhia Elevador de Teatro Panorâmico) orquestrou estas criações de ator e autor. “ Eldorado” fala destes territórios de viagem.

 

Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.

Edurardo Okamoto participa do Unicena

O Festival Cênico da Unicamp – Unicena é organizado por alunos do curso de Artes Cênicas da instituição. A programação teve início no dia 06 e segue até dia 14 de novembro, a programação é aberta a comunidade.

 

A iniciativa cresce a partir do desejo do encontro entre artistas ou não, interessados nas artes da cena. A programação traz espetáculos, oficinas, palestras e demonstrações artísticas. Nesta edição o Regime Militar vivido no Brasil, questões de gênero, aspectos da prática e da pesquisa acadêmica no fazer teatral permeará os quatro dias do festival.

 

No dia 14 de novembro, o ator e professor Eduardo Okamoto fala de sua viagem ao Japão e de seu estágio no Kazuo Ohno Dance Studio A viagem é parte de seus estudos sobre as relações entre atuação cênica e processos de trocas culturais. A pesquisa, neste momento,  é sintetizada como espetáculo de teatro, com direção de Marcio Aurelio e dramaturgia de Cássio Pires, inspirado na obra do escritor nipônico Kenzaburo Oe.

 

Serviço: UNICENA 2014

 Data: 13/11

 Horário: 16h30

 Local: Paviartes – Unicamp (Rua Pitágoras, 500).

 

Confira a programação completa aqui.