animação

Flyer “Agora e na Hora de Nossa Hora” em Edimburgo


Este é o flyer de divulgação das apresentações de “Agora e na Hora de Nossa Hora” no Edinburgh Festival Fringe na Escócia!

 

Frente:

 

Verso:

E-flyer “Agora e na Hora de Nossa Hora” em Edimburgo




“Agora e na Hora de Nossa Hora” é destaque em Edimburgo


O texto abaixo, publicado em guia do Festival de Edimburgo, destaca a participação de três espetáculos brasileiros no evento. Entre eles, “Agora e na Hora de Nossa Hora”!

 

O solo de Eduardo Okamoto desembarca em solo escocês no período de 05 e 19 de agosto. Lá realiza 13 apresentações.

 

 

Fonte: http://edinburghfestival.list.co.uk/article/35725-brazilian-dance-highlights-at-edinburgh-2011/

 

Now and at the Time of Our Turn, Parallel Memories, My Voluntary Punishments and Another Cappadocia

 

Long known for its rich dance tradition, Kelly Apter finds Brazil’s contemporary dance companies responding to all aspects of the country’s diverse culture

 

On 23 July 1993, eight boys aged 11–20 were shot and killed as they lay sleeping beside a church in Rio de Janeiro. Many of the off-duty policemen who committed the murders were tried, but only two convicted. The Candelária Massacre, or Chacina da Candelária as it’s called in Brazil, led to a national outcry about police brutality and – for a brief moment at least – highlighted the plight of the thousands of children sleeping rough on the streets of Rio each night.

 

Written and performed by physical theatre actor Eduardo Okamoto, Now and at the Time of Our Turn takes us back to that tragic night, from the point of view of a street kid who witnessed, but survived, the shooting. Okamoto found a way to embody somebody much younger and used to living in such extreme circumstances while working on a community arts project in the city of Campinas.

 

‘After the first few months co-ordinating the workshops, I started to imitate the street kids, collecting stories, actions, gestures, voices, etc,’ he says. Okamoto continued his work in São Paulo and then went on to Rio. It was there that the tragic events of 1993 began to emerge as possible material for a show. ‘Incorporating the Chacina da Candelária made me realise how revealing the event was on the subject of street kids’ lifestyles,’ he says, ‘and their interaction with a society that denied their existence until their death.’

 

Okamoto plays the fictional character of Pedrinha in the piece, a young boy who hides under a news stand while the shooting takes place. But although the show is based on a real-life event, Okamoto is keen for audiences to see beyond that, to the world-wide problem of childhoods lost through poverty. ‘Unfortunately, the slaughtering of those street kids was not an isolated case and still persists,’ he says. ‘That’s why our responsibility lies not with the kids that died but with the ones who are still alive. Now and at the Time of Our Turn is not a play about death, but about the life that is lost daily in corners of every big city in the world.’

 

Growing up in Brazil also helped to shape Parallel Memories, a dance duet which premiers at this year’s Fringe. Performed by Jean Abreu (whose powerful representation of prison life, Inside, was a highlight of last year’s Fringe) and Jorge Garcia, the piece is a very personal exploration of their lives to date.

 

‘Many strong and emotional moments came up,’ says Abreu. ‘Issues like childhood illness and conflicting relationships within the family were present for both of us. Parallel Memories looks at our journeys, where we are from and where we are now.’

 

A co-founder of Protein Dance before starting his own company, Abreu was born in Brazil but has lived in London for over a decade. He and Garcia first met in São Paulo in 2009, while Abreu was researching Inside. Garcia had made a dance work about a notorious Brazilian prison, and Abreu quickly realised the two man had ‘very similar artistic intentions’.

 

Like everyone, Abreu and Garcia were shaped to a degree by the culture and landscape that framed their childhood. And growing up in the fifth largest country in the world brings a lot of diversity. ‘We are both hugely influenced by Brazil, the culture, the people, the environment,’ says Abreu, ‘and we try to de-construct and analyse those influences during the course of the piece. However, it’s important to point out that Brazil is a huge and diverse country and although Jorge and myself are from a similar region – the north east – there are still major differences in our individual experiences of Brazil.’

 

Yet another aspect of Brazilian life is captured in Another Cappadocia, an intimate solo by contemporary dancer Daniel Jaber. Hailing from the city of Belo Horizonte, Jaber has explored the multifarious spiritual beliefs spread throughout his country. ‘Our society developed itself as a cultural melting pot,’ he says, ‘and there are more than 14 religions that coexist peacefully in the Brazilian culture. Each one has its own body language, movements, beliefs, and systems of worship linked to its roots.’

 

Like Abreu and Garcia, Jaber also used his childhood memories to shape the piece. ‘The concept of death, the rituals of spiritual protection, the constant presence of angels and their struggle to defeat evil – these are all images and impressions of my childhood reminiscences,’ he says, ‘which now impact on the creative process. My body is working to remember how the cultural context affected my life, my thoughts and my movement.’

 

Jaber’s solo is part of a double-bill of contemporary dance that also features My Voluntary Punishments, a group work by company Trama Cia de Dança. Inspired by French visual artist Annette Messager, the piece looks at how women are viewed in modern-day Brazil, both by themselves and others.

 

‘The work aims to defend and re-think women’s place,’ says director Joelma Barros. ‘It criticises the way women often accept and corroborate with the artificial models of beauty imposed on them by society. These frustrating models are causing emotional and social damage, but sometimes a problem is only perceived when it’s exaggerated in front of our eyes.’

 

In My Voluntary Punishments, the dancers perform before video projections, giving an abstract representation of what is taking place on stage. For Barros and company, the work deals with both the personal and political, posing questions about women’s lives and the country as a whole.

 

‘Brazil is a developing country with a very strong cultural background, but the external pressures are too great and we are suffering from the influence of the North American way of life,’ she says. ‘Brazil is one of the leading countries in plastic surgery and one of the main consumers of breast silicone prosthetics – it’s a contradictory title for a nation still struggling to overcame corruption, poverty and illiteracy.’

 

Now and at the Time of Our Turn, St George’s West, Shandwick Place, 0131 225 7001, 8–19 Aug, 12.20pm, £9–£12 (£7.50–£9.50); previews 5–7 Aug, £7.50.


Parallel Memories, C, Chambers Street, 0845 260 1234, 14-29 Aug, 2.15pm, £9.50–£11.50 (£7.50–£9.50).


My Voluntary Punishments – Another Cappadocia, Greenside, Royal Terrace, 0131 557 2124, 15–27 Aug (not 21), £8 (£6.50).

Espetáculo “Chuva Pasmada” e oficina Dramaturgia do Corpo no SESC São Carlos

 

 

Na próxima semana, o espetáculo “Chuva Pasmada”, parceria com Matula Teatro, será apresentado em São Carlos. Ali, o ator Eduardo Okamoto também ministra a oficina “Dramaturgia do Corpo”, como parte do projeto Sábado Cênico, na unidade do SESC desta cidade.

 

A pesquisa artística no teatro é o ingrediente essencial dos Sábados Cênicos – série de encontros mensais dedicados ao teatro e a seus agentes, no SESC São Carlos. Uma oportunidade para que o público interessado possa dialogar o seu fazer artístico com profissionais ligados às artes cênicas e seus diversos aspectos construtivos. Desta vez, o tema escolhido é a Dramaturgia do Corpo – as relações entre o potencial expressivo do corpo e a produção dramatúrgica, através de uma vivência com Eduardo Okamoto, Ator, Bacharel em Artes Cênicas, Mestre e Doutor em Artes pela Unicamp. Atividade voltada a profissionais do teatro, professores, bailarinos e atores amadores. Sala de Atividades Corporais. Inscrições na Central de atendimento. São disponibilizadas 16 vagas.

 

“Chuva Pasmada” será apresentado apresentado no dia 27/07, às 20h, no teatro do SESC São Carlos. Os ingressos custam de R$ 1,50 a R$6,00. Mais informações podem ser otidas pelo telefone: 16 3373 – 2333.

24ª edição do Fitub chega ao fim

 

Na edição deste ano do Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau, Eduardo Okamoto atuou como selecionador de espetáculos e júri da Mostra Universitária Nacional.

 

O texto abaixo (retirado de), divulga o resultado da cerimônia de premiação do evento.

 

Números, da Unicamp, foi considerado o melhor do 24º FITUB

A 24ª edição do Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau terminou no sábado, 16 com a encenação de Cinco ou seis coisas que eu sei… pelo grupo Pé Sujo, formado por alunos do Bacharelado em Teatro da FURB, com a participação especial do Coro da Universidade; e premiação das Mostras Universitária Nacional e Universitária Latino-Americana.

 

“Foram nove dias de muito debate e trocas de experiências e conhecimentos. O Festival mais uma vez cumpriu o seu papel e mostrou porque é considerado um dos mais importantes eventos de ensino, pesquisa e extensão do calendário do teatro universitário brasileiro e sul-americano”, destaca a coordenadora do FITUB, professora Pita Belli. “Gostaria de agradecer a todos que contribuíram para o êxito de mais uma edição do FITUB e, desde já, convidar para a 25ª edição do Festival, em 2012”, diz.

 

Premiados

O público elegeu como espetáculo destaque da Mostra Paschoal Carlos Magno – Universitário Latino-Americano El Cadaver de un Recuerdo Enterrado Vivo, do Grupo IUNA – do Instituto Nacional de Artes, Buenos Aires – Argentina

 

Na Mostra Universitária Nacional, por indicação do corpo de jurados, os melhores foram: Figurino – Grupo Os Geraldos, por Números, da Universidade Estadual de Campinas/SP

Cenografia – Não houve indicação.

Iluminação – Marcela Andrade, por S., da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/RJ

Concepção Sonora – Fábio Miranda, por A Porca Faz Anos!, da Universidade de Brasília / DF

Conjunto de atores – Grupo Os Geraldos, pelo espetáculo Números, da Universidade Estadual de Campinas/SP

Atriz – Camila Guerra, como Dirce Russo, em A Porca Faz Anos!, da Universidade de Brasília / DF

Ator – Pedro Lima, como \“PL\”, em Trajetória \”X\”, da Universidade de Brasília/DF

Direção – Carlos Canhameiro, por O Horácio, do Centro Universitário Barão de Mauá / Ribeirão Preto / SP

Melhor Espetáculo – Números, do Grupo Os Geraldos Universidade Estadual de Campinas / SP

Prêmio Especial do Júri – Equipe do espetáculo O Horácio pela realização cênica arrojada de teatro narrativo

Menção Honrosa – Ao personagem Leão do Himalaia, do espetáculo Números pela sua graciosidade inabalável

 

Espetáculo “Chuva Pasmada” o oficina em S. J. Rio Preto e Bauru



Na próxima semana, o espetáculo “Chuva Pasmada”, parceria com Matula Teatro, se apresenta em Bauru e São José do Rio Preto. Nesta última cidade, o ator Eduardo Okamoto ministra a oficina “Dramaturgia do Corpo” na unidade do SESC Rio Preto.


SESC BAURU

Espetáculo “Chuva Pasmada”

Data: 26/05/2011 às 21h

Informações: 14 3235-1750 / sescbauru


SESC RIO PRETO

Espetáculo “Chuva Pasmada”

Data: 28/05/2011 às 20h / sescriopreto


Oficina: “Dramaturgia do Corpo” – com Eduardo Okamoto

Datas: 28 e 29/05/2011

Horário: 10h – 13h

Informações: 17 3216-9300 / sescriopreto

Espetáculo “Eldorado”em curtíssima temporada em São Paulo

 

 

De 04 a 25 de junho de 2011,  o solo “Eldorado” volta ao cartaz em 04 únicas apresentações, aos sábados, no SESC Ipiranga. As apresentações estão inseridas no projeto Teatro Mínimo.

 

O projeto pretende apresentar monólogos baseados essencialmente no trabalho de interpretação do ator, trazendo textos, consagrados ou autorais, que tenham como foco o trabalho de expressividade do intérprete.

 

ELDORADO

De 04/06 a 25/06. Sábados, às 19h30. Auditório.

 

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar Eldorado. Ele procura, no tempo e nos lugares da viagem, o espaço para a humanidades onde o viajante é atravessado enquanto cruza geografias. Nesse espaço, todo homem é único e igual a todos os demais. O espetáculo nasce da observação da realidade, da interação com construtores e tocadores de rabeca, instrumento de arco e cordas, parecido com o violino, presente em muitas manifestações da cultura popular do Brasil.

 

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto.

Dramaturgia: Santiago Serrano.

Direção Marcelo Lazzaratto.

 

Não será permitida a entrada após o início do espetáculo.

Auditório. 40 lugares.

Acima de 14 anos.

R$ 12,00 (inteira); R$ 6,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 3,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).

 

SESC IPIRANGA

Rua Bom Pastor, 822 Fone: 3340 2000

Eduardo Okamoto no Festival Ruínas Circulares

 

Teve início neste sábado (30/04) a 3ª edição do festival, uma iniciativa conjunta da Fundação Nacional de Artes (FUNARTE) e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

 

Desde o ano passado, além da apresentação de espetáculos, o evento se divide em dois, que acontecem simultaneamente, mesclando teoria e prática; o Seminário Nacional de Pesquisa em Teatro e as Noites Performáticas.

 

Para este ano, o Ruínas Circulares traz ainda mais inovações para enriquecer sua passagem: a instituição de um eixo temático e de um maior espaço dedicado à crítica – tanto em formatos experimentais quanto de forma mais especializada, com o objetivo de estimular/intensificar, tanto nos atores quanto no público, o debate, a reflexão e a avaliação crítica.

 

Na agenda deste ano, espetáculos do Brasil, Chile, Peru, Colômbia e Espanha. Confira a programação completa (Espetáculos, Oficinas, Seminário e Noites Performáticas), bem como os procedimentos para inscrição nas oficinas, no site do Festival.

 

O ator Eduardo Okamoto participa da edição deste ano com o espetáculo “Eldorado” e a oficina “Dramaturgia do Corpo”. O espetáculo será apresentado  no dia 06 de maio, às 20h, no Teatro Rondon Pacheco. A oficina, cujas vagas já estão preenchidas, acontece nos dias 06 e 07 de maio, das 09 às 13h, no Bloco 03 da UFU, Campus Santa Mônica.

 

Para saber mais e conferir a programação completa, acesse o site do festival.

Selecionados espetáculos para as mostras do 24º FITUB



A comissão de seleção dos espetáculos inscritos no 24º Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau, realizado pela FURB de 8 a 16 de julho, esteve reunida na Universidade nos dias 29 e 30 de abril. Formada pelos professores Walter Lima Torres Neto, Bárbara Mara Bof dos Santos, Eduardo Okamoto, Fátima Maria Ortiz Lour e Pita Belli, a comissão indicou como participantes da Mostra Universitária Nacional – Competitiva os seguintes espetáculos:

 

O Horácio – Centro Universitário Barão de Mauá – Ribeirão Preto/SP

A Porca faz anos! – Universidade de Brasília – DF

Ponto de Partida – Universidade de São Paulo – SP

Números – Universidade Estadual de Campinas – SP

Trânsito Livre – Universidade Estadual de Campinas – SP

S. – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO – RJ

Trajetória \”X\” – Universidade de Brasília – DF

 

Para a Mostra Paschoal Carlos Magno – Universitária Latino-Americana os seguintes espetáculos foram indicados:

 

Detras – Instituto Universitario Nacional  del Arte – Buenos Aires – Argentina

Arenales, um pueblo bajo el mar – Instituto Universitario Nacional  del Arte – Buenos Aires – Argentina;

Sin sentido – Universidad de Antioquia – Medelín – Colômbia;

El cadáver de um recuerdo enterrado vivo – Instituto Universitario Nacional  del Arte – Buenos Aires – Argentina;

Uñas Sucias –  Universidad Mayor – Santiago – Chile.

 

Para a coordenadora do FITUB, professora Pita Belli, o processo de seleção é sempre difícil, “especialmente porque a decisão é tomada com base em um vídeo do espetáculo, uma linguagem muito diferente do corpo-a-corpo do teatro. Mas a comissão concluiu o trabalho muito satisfeita”, destaca. Segundo Pita, a variedade de formatos e de assuntos que compõe as mostras deverá enriquecer as análises e debates que são característicos do festival realizado pela FURB. “Já durante a seleção houve muita reflexão, incitada pelas temáticas dos inscritos, que envolvem desde o papel do teatro até as questões sociais e políticas atuais, com abordagens muito ricas e interessantes”, comenta a coordenadora.

 

Entre os participantes estão propostas para os auditórios do Teatro Carlos Gomes e também para espaços alternativos. Desta vez o FITUB não terá nenhum espetáculo de rua.

 

Acesse a ata da comissão e conheça os espetáculos suplentes.

 

*Fonte:http://www.furb.br/novo/index.php?option=noticia&task=detalhe&categoria=13&id=905&Itemid=2863

24º FITUB promove Conversas sobre Teatro


 

A 24ª edição do Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau, FITUB, realizado pela FURB de 8 a 16 de julho, recebe esta semana os convidados para a seleção dos inscritos às mostras nacional e internacional ibero-americana.

 

O Festival deste ano terá com temática ‘Além da cena’ e pretende discutir os aspectos que envolvem os espetáculos e que não são vistos, diretamente, pelo público. Para começar esta conversa, o FITUB realiza no dia 28 de abril, às 19 horas no Bloco S, sala 113, o ‘Conversas sobre Teatro’. Participam os convidados Bárbara Bof, de Belo Horizonte, MG, diretora presidente da Associação No Ato Cultura Educação e Meio Ambiente e idealizadora do FETO, Festival Estudantil de Teatro, realizado na cidade desde 1999; Eduardo Okamoto, de Campinas, SP, doutor em Artes e professor da Escola Superior de Artes Célia Helena e Fátima Ortiz, de Curitiba, PR, atriz, dramaturga e diretora, além de diretora de produção do ‘Pé no Palco Atividades Artísticas’.

 

O tema que guiará as conversas é Teatro: atuação versus produção versus ensino.

 

A entrada é gratuita e a participação é aberta à comunidade.

 

A relação dos espetáculos selecionados à 24ª edição do FITUB será divulgada no dia 2 de maio, aniversário da FURB. Também participa da seleção o professor Walter Lima Torres, ator, diretor de teatro e professor de estudos teatrais na UFPR.

 

*Fonte:http://www.furb.br/novo/index.php?option=noticia&task=detalhe&categoria=13&id=897&Itemid=2863


“Chuva Pasmada” no SESC São José dos Campos


 

Parceria de Eduardo Okamoto e Alice Possani, do Matula Teatro, “Chuva Pasmada” chega ao SESC São José dos Campos.

 

A apresentação é parte da circulação que o espetáculo realiza pelo interior de São Paulo.  Em 2011, 0 trabalho já se apresentou nas cidades de Santos, Riberão Preto, Araraquara e Campinas.

 

Depois de São José dos Campos, o  espetáculo ainda segue para Piracicaba e Bauru.   Em breve, publicaremos aqui mais detalhes.

 

Para saber mais sobre o espetáculo, clique aqui.

 

Serviço:

“Chuva Pasmada” no SESC São José dos Campos

Dia: 20/04/2011

Hora: 21h

Endereço: Av. Ademar de Barros, 999. Jardim São Dimas

Ingressos: de R$ 2,00 a 8,00

Informações: 12  3904-2000


Novos Vídeos de “Agora e na Hora de Nossa Hora”




Em celebração à realização da Mostra Repertórios do Corpo, no SESC Campinas, lançamos a nova galeria de vídeos de divulgação do espetáculo “Agora e na Hora de Nossa Hora”. Reunimos, nessa galeria, novo clipe e entrevistas sobre o processo de criação e sobre as viagens para apresentação de espetáculos.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player





Novos Vídeos de “Chuva Pasmada”



Em celebração à realização da Mostra Repertórios do Corpo, no SESC Campinas, lançamos a nova galeria de vídeos de divulgação do espetáculo “Chuva Pasmada” – trabalho em parceria com Alice Possani, do Grupo Matula Teatro . Reunimos, nessa galeria, clipe e entrevistas sobre o processo de criação do espetáculo.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player




Novos Vídeos de “Eldorado”



Em celebração à realização da Mostra Repertórios do Corpo, no SESC Campinas, lançamos a nova galeria de vídeos de divulgação do espetáculo “Eldorado”. Reunimos, nessa galeria, clipe e entrevistas sobre a turnê do espetáculo pelo Vale do Ribeira, em São Paulo – região onde o ator, anos antes, havia realizado pequisas de campo que fundaram a criação do trabalho.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player




Novos Vídeos de “Uma Estória Abensonhada”



Em celebração à realização da Mostra Repertórios do Corpo, no SESC Campinas, lançamos a nova galeria de vídeos de divulgação do espetáculo “Uma Estória Abensonhada”. Reunimos, nessa galeria, novo clipe e entrevistas sobre o seu processo de criação.


Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player