animação

Bendito! Estudo para Plínio Marcos



No fim de junho, apresentei com alunos da Escola Superior de Artes Célia Helena “Bendito! Estudo para Plínio Marcos”.

 

Na apresentação, alguém me disse: “O Plínio estava aqui!” Eu achei graça e ri.

 

Depois, o diretor e professor de teatro Marco Antônio Rodrigues me disse que, na porta do teatro, um senhor vendia seu próprio livro, tal qual fazia o célebre autor de nosso estudo cênico, quando vivo. Marco Antônio comprou o livro porque achou a situação inusitada e a coincidência demasiada. Mistério!

 

Disso se conclui: Plínio Marcos, no mínimo, ainda nos faz inventar realidades para além da realidade social partilhada; sonhar outros mundos.

 

Tomara o nosso estudo possa ter suscitado algo análogo no espectador: intuir humanidades outras; aceitar que ainda há muitas vidas possíveis para além dessa que se apesenta como possibilidade única! Assim: celebração de futuros nas ações dos homens, hoje!

Envie um comentario