animação

Estreia de “Festa do Peixe”, de Yu Miri

Hoje, a turma 016 do Bacharelado em Artes Cênicas da Unicamp estreia “Festa do Peixe” (魚の祭り ou Sakana no Matsuri) – primeiro texto da japonesa Yu Miri montado no Brasil. O trabalho ė dirigido por mim.

Não é todo dia que se monta dramaturgia japonesa contemporânea numa escola de teatro. Por isso, a minha vontade é de dizer a todos: “Venham ver a gente aprendendo!”.

Por esse texto, Miri recebeu o Kishida Drama, em 1992, aos vinte e quatro anos. Hoje, ela se dedica aos romances, à sua livraria e a projetos especiais, como o programa de rádio transmitido diretamente de Fukushima, após o acidente nuclear de 2011.

Na fábula, o velório do caçula reúne uma família separada há 12 anos. Esta cerimônia, misto de festival e ritual, converte-se, então, num acerto de contas. Na montagem, recorremos a procedimentos intertextuais e metateatrais, aproximando-nos do russo Anton Tchekhov e da brasileira Grace Passô.

 

::FICHA TÉCNICA::
Dramaturgia: Yu Miri
Versão final da tradução: Julia Cruz, a partir de trabalho coletivo do grupo.
Excertos de textos: “A Gaivota”, de Anton Tchekhov; “Amores Surdos”, de Grace Passô
Elenco: Alessandra Mata, Alice Garcia, Andressa Sanday, Dayani Albuquerque, Flora Rossi, Gabriela Davoli, Gabriel Pestana, João Martins Speckart, Julia Cruz, Mariana Sonati, Mavi Royer, Pedro Viana, Raíssa Bueno.
Direção e cenografia: Eduardo Okamoto
Preparação corporal: Verônica Fabrini
Preparação vocal: Rodrigo Spina
Apoio teórico: Isa Kopelman
Assistência de direção: Rafael Garcia (Programa de Estágio Docente – PED), Fernanda Passarelli e Gabriel Pangonis (Programa de Apoio Didático – PAD)
Iluminação: Eduardo Okamoto e Gabriel Pangonis
Montagem de iluminação: Anderson da Silva Bonato e Gabriel Pangonis
Operação de iluminação: Gabriel Pangonis
Cenotecnia: Julio Docjsar, Marcos Aurélio Bernardes de Souza e Alessandra Mata
Consultoria em cenografia: Julio Docjsar
Música ao vivo: Rafael Garcia e Mariana Yamada
Sonoplastia: Julia Cuz
Gravação: Raíssa Bueno, Nelson Vitale e Dubbing Company
Figurinos: Mariana Sonati, Mavi Royer e Raíssa Bueno a partir de propostas do elenco
Arte gráfica: Isabella Carvalho e Pedro Viana

Mostra Cênica de Inverno da Unicamp

Imaginem uma escola de teatro em que as alunas e os alunos apresentem exercicios-espetáculos ao final do semestre.
Imaginem que estes trabalhos são reunidos numa mostra organizada pelo corpo discente, sob orientação de seus docentes e funcionários técnicos.
Imaginem que, neste contexto, todas as cenas têm, ao menos, uma das sessões com ações de acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.
Imaginem que este público entra na sala antes que os demais espectadores para tocar cenários, figurinos e instrumentos musicais e, assim, criar referências que fomentem a sua fruição das obras.
Imaginem que são as alunas e os alunos que, sob orientação de um Laboratório de Acessibilidade da própria instituição, elaboram o roteiro de audiodescrição, bem como o desempenham ao longo da apresentação.
Esta escola existe e eu tenho a sorte de trabalhar nela: o Bacharelado em Artes Cênicas da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp! Isto é uma universidade pública e gratuita. Isto é um patrimônio do povo de São Paulo e do Brasil!
Em tempo: nos dois últimos semestres, esta mostra é Coordenada pela Profa. Alice Possani e os atuais Coordenadores do nosso curso são Rodrigo Spina e Verônica Fabrini].