animação

“OE” em São Carlos

OE

 

 

Em dezembro, revisitamos São Carlos com o novo espetáculo do ator Eduardo Okamoto: OE – inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, com encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia de Cássio Pires.  A última apresentação do ano acontece na próxima 5ª-feira, dia 10/12, no SESC São Carlos.

 

 

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficcção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve  para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

 

 

Ficha Técnica – OE

Encenação e iluminação: Marcio Aurelio

Dramaturgia: Cássio Pires

Atuação: Eduardo Okamoto

Assistência de direção: Lígia Pereira

Assistência de iluminação: Silviane Ticher

Orientação corporal: Ciça Ohno

Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio

Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider

Fotografia: Fernando Stankuns

Registro em vídeo: Bruno Jorge

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl Sperber

Coordenação Técnica: Silvio Fávaro

Assistente de produção: Mariella Siqueira

Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

Gênero: Drama

Classificação Indicativa: 12 anos

Duração: 70 minutos

 

 

Serviço

OE :: Solo de Eduardo Okamoto

Local: SESC São Carlos – Av. Comendador Alfredo Maffei, 700 – Jardim São Carlos, São Carlos – SP, 13560-649

Data: 10 de dezembro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: R$5,00 (Comerciário), R$8,50 (Meia) e R$17,00 (Inteira). À venda do Portal e nas unidades do SESC.

Mais informações: (16) 3373-2300 ao acesse aqui. 

De volta a Jundiaí!

A Mostra de Teatro de Referência 2015 de Jundiaí recebe, em novembro, dois espetáculos do ator Eduardo Okamoto e uma oficina com a produtora Daniele Sampaio.

No sábado 21/11, Okamoto apresenta seu primeiro espetáculo solo AGORA E NA HORA DE NOSSA HORA, com direção de Veronica Fabrini, no Teatro Polytheama. O espetáculo é inspirado na obra do escritor mexicano Juan Rulfo e na Chacina da Candelária – quando, em 1993, oito meninos em situação de rua foram assassinados no Rio de Janeiro.

Entre 14h e 18h, a produtora Daniele Sampaio irá ministrar a oficina Modos de Produção na Casa das Letras e Artes de Jundiaí, onde abordará a relação entre processos criativos e sua gestão cultural. A partir de estudos de caso, a oficina visa oferecer aos participantes noções sobre o papel da produção desde a concepção da ideia geradora do projeto, passando por sua elaboração, execução e avaliações finais.

No domingo 22/11, na mesma mostra, Okamoto apresenta seu novo espetáculo, OE. Com encenação de Mario Aurelio e dramaturgia inédita de Cássio Pires, OE é inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai”.

Se programem, divulguem aos amigos e compareçam!

Serviços:

AGORA E NA HORA DE NOSSA HORA

Local: Teatro Polytheama, R. Barão de Jundiaí, 176 – Centro, Jundiaí – SP, 13201-010.

Data: 21/11/2015

Horário: 20h

Ingressos: Gratuitos distribuídos 1h antes da apresentação na bilheteria do teatro.

Mais informações: (11) 4586-2472 | (11) 4522-0770.

OE

Local: Teatro Polytheama, R. Barão de Jundiaí, 176 – Centro, Jundiaí – SP, 13201-010.

Data: 22/11/2015

Horário: 20h

Ingressos: Gratuitos distribuídos 1h antes da apresentação na bilheteria do teatro.

Mais informações: (11) 4586-2472 | (11) 4522-0770.

MODOS DE PRODUÇÃO

Ministrante: Daniele Sampaio

Local: Casa das Letras e Artes de Jundiaí – Rua Rangel Pestana, 456, Centro, Jundiaí – SP, 13201-000.

Data: 21/11/2015

Horário: 14h às 18h

Inscrição: Os interessados poderão enviar e-mail para ateliecasarao@gmail.com a fim

de formalizar a inscrição.

unnamed

Inscrições prorrogadas!

Cursos de Fevereiro e Março 2016 :: SIM! Cultura

 

 

A SIM! Cultura – produtora capitaneada por Daniele Sampaio e responsável pelos trabalhos do ator Eduardo Okamoto – promoverá a segunda edição dos Cursos de Fevereiro e Março em sua sede, no distrito de Barão Geraldo, em Campinas-SP.

 

As inscrições estão prorrogadas até 01/12/2015.

Abaixo, seguem mais informações sobre os cursos e como se inscrever:

 

 

PALAVRAS NO CORPO – UM ATOR-NARRADOR

Datas: 15 a 19/02/2016 – segunda a sexta das 9h às 13h

Carga Horária: 20h

Ministrante: Maria Thais – Cia Teatro Balagan    

 

 

Release

Palavras no corpo – um ator-narrador elege como prática criativa  para o ator o trabalho com a palavra, explorando a sua característica de ser uma “arma que atravessa territórios”  etransitar entre temporalidades distintas. Verticaliza-se a materialidade do corpo da palavra e sua potencia relacional – de afetar e ser afetado, de ajustar-se ao ambiente -, de tornar visível o invisível, de criar outros mundos. Como matéria poética serão experimentados pequenas narrativas que compõe o livroEspelhosGêmeos – pequeno tratado das perversões, de Péricles Prades investigados a partir de um operador comum: o  Ato –  verbal e gestual – que evocado ou encarnado pelo/no ator, cria a expressão cênica. No trabalho com o corpo e a palavra o trânsito através das imagens, sujeitos e perspectivas sugere uma atitude para o ator análoga à do caçador, que ao  adentrar um campo desconhecido não submete os materiais e o próprio processo criativo a estruturas e modos de fazer predeterminados mas, ao contrário, se dispõe ao desconhecido, ao silêncio, à escuta.

 

Público Alvo

Atores, dançarinos e estudantes de teatro e dança

 

Vagas

12 vagas

 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição neste LINK até 01/12/2015. A relação dos selecionados será publicada no dia 07/12/2015, quando então a inscrição na oficina poderá será formalizada.

 

 

Currículo da Ministrante

Autora do livro Na Cena do Dr. Dapertutto: Poética e Pedagogia em V.E. Meierhold, Editora Perspectiva, SP, 2010. Professora e pesquisadora do Departamento de Artes Cênicas da ECA/USP, na área de interpretação
e direção e no Programa de Pós-graduação em Artes. Foi diretora (2007/2010) do TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo. Diretora Artística da Cia Teatro Balagan com quem encenou os seguintes espetáculos: Prometheus – a tragédia do fogo (2011/12), Západ – A Tragédia do Poder (2006/2007), Tauromaquia (2004/2006), A Besta
na Lua (2003/2004), Sacromaquia (2000/2001) e realizou o projeto
de pesquisa Do Inumano ao mais-Humano (2008/2009). Curadora do ECUM – Centro Internacional de Pesquisa sobre a Formação em Artes Cênicas (2010/2011). Consultora Pedagógica da SP Escola de Teatro (2010). Colaborou (1999 a 2006) como diretora-pedagoga com a Moscow Theatre – Scholl of Dramatic Art, Moscou/Rússia, dirigida por Anatoli Vassiliev e foi coreógrafa no espetáculo A Ilíada. Dirigiu ainda os espetáculos: Olhos d’Agua (2004), com a Cia Ismael Ivo, uma produção da Haus der Kulturen der Welt, em Berlim/Alemanha; e Dorotéia – um estudo (2004), de Nelson Rodrigues no Festival Intercity São Paulo,
em Firenze/Sesto Fiorentino – Itália. Foi professora do Departamento
de Artes Cênicas (1993/2002) do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp e Responsável (1990-1992) pela concepção, implantação e coordenação do projeto Escola Livre de Teatro, do Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal de Santo André.

 

 

SERVIÇO  Curso: Palavras no Corpo – Um Ator-Narrador

Datas: 15 a 19/02/2016 – segunda a sexta das 9h às 13h

Carga Horária: 20h

Ministrante: Maria Thais – Cia Teatro Balagan

Investimento: R$600,00

Formas de pagamento:

1- À vista

2- Depósito Bancário em até 3x

3- Cheques em até 4x

4- Cartão de Crédito em até 10x* (consultar condições)

Mais informações: cursos@simcultura.art.br

 

 

 

 

QUANTO A MIM VAI SER ALEGRE

QUE AINDA NÃO FOI DADO ESTABELECER

COM O MENOR GRAU DE PRECISÃO O QUE SOU    

 

 

Oficina baseada em fragmentos de “O Inominável” de Samuel Beckett e do “Livro do Desassossego” de Fernando Pessoa.

Datas: 22 a 27/02/2016– segunda à sábado das 9h30 às 13h30

Carga Horária: 24h

Ministrante: Tatiana Motta Lima

 

 

Release

Os textos de BECKETT e PESSOA podem ser vistos como mapas que indicam modos de ser/fazer – modos de subjetivação – que ‘bagunçam’ nossas idéias e práticas mais imediatas de indivíduo, sujeito, personalidade, e, portanto, de ator e de personagem. Esses textos permitem vislumbrar diferentes linhas de fugas desse “eu” a que estamos submetidos, esse “eu” que come, recorta e nomeia experiências dispares a partir de um mesmo ponto de vista, produzindo uma enunciação identitária para aquilo que poderia ter potencial de desagregar, ampliar e diferenciar. A oficina buscará investigar relações entre textualidade, oralidade, corporeidade e subjetivação, que apontem para a possibilidade de uma atuação ‘outra’: múltipla, desmembrada, falhada, apagada, extremamente consciente e que, ao mesmo tempo, ache alegre ainda não ter estabelecido com o menor grau de precisão o que é.

 

 

Obs: O/A participante deverá prever que, antes do começo da oficina, será convidado a

1) memorizar um texto de mais ou menos 1 página,

2) preparar uma pequena cena (3 minutos) a partir de fragmentos de textos de Beckett e Pessoa previamente selecionados pela ministrante e

3) ler alguns – poucos – textos teóricos que dialogam com o trabalho.

 

 

Público Alvo

Atores, dançarinos e estudantes de teatro e dança

 

 

Vagas

12 vagas

 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição neste LINK até 01/12/2015. A relação dos selecionados será publicada no dia 07/12/2015, quando então a inscrição na oficina poderá será formalizada.

 

 

Currículo da Ministrante

Tatiana Motta Lima é professora e pesquisadora do Departamento de Atuação e dos programas de pós graduação, PPGAC e PPGEAC, da UNIRIO. É professora colaboradora da Pós Graduação em Artes da Cena da UNICAMP. Ela é estudiosa do trabalho de Jerzy Grotowski e doWorkcenter, tendo escrito, além de inúmeros artigos, o livro “Palavras Praticadas: O Percurso Artístico de Jerzy Grotowski, 1959-1974” (Perspectiva). Tatiana também pesquisa e escreve sobre atuação e pedagogia do ator, tendo ministrado oficinas para atores e bailarinos e realizado conferências no Brasil, em alguns países da América Latina e em Portugal.  Ela é bissextamente atriz e diretora.

 

 

SERVIÇO

Curso: QUANTO A MIM VAI SER ALEGRE QUE AINDA NÃO FOI DADO ESTABELECER COM O MENOR GRAU DE PRECISÃO O QUE SOU

Datas: 22 a 27/02/2016 – segunda à sábado das 9h30 às 13h30

Carga Horária: 24h

Ministrante: Tatiana Motta Lima

Investimento: R$650,00

Formas de pagamento:

1- À vista

2- Depósito Bancário em até 3x

3 – Cheques em até 4x 4- Cartão de Crédito em até 10x* (consultar condições)

Mais informações: cursos@simcultura.art.br

 

 

 

 

PRODUÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS CULTURAIS

Datas: 05, 06, 12 e 13/03/2016 –sábados e domingos das 10h às 18h

Carga Horária: 24h

Ministrante: Daniele Sampaio      

 

 

Release

É função do produtor cultural a elaboração de estratégias que tornem possíveis a criação e a fruição de bens simbólicos. O curso parte desta dimensão do fazer cultural, procurando localizá-la como ação. O seu objetivo é oferecer aos participantes instrumentos para a elaboração e gestão de projetos culturais nas artes cênicas. A partir de conteúdo teórico e prático, envolvendo o debate sobre a relação entre o processo de criação e a sua administração, o curso contemplará o histórico das políticas públicas no Brasil, elaboração e gestão de projetos culturais; etapas da produção executiva; criação de identidade visual e plano de comunicação.

 

 

Conteúdo programático

 

 

05/03/2016 das 10h às 18h

  • Políticas Culturais no Brasil;
  • Histórico de Ações do Ministério da Cultura;
  • Produção e Gestão Cultural.

 

 

 

06/03/2016 das 10h às 18h

  • Elaboração de Projetos Culturais (Apresentação; Objetivos; Justificativa);
  • Planejamento Estratégico (Cronograma e Orçamento);
  • Atividade prática.

 

 

 

12/03/2016das 10h às 18h

  • Apresentação dos grupos;
  • Gerindo o seu projeto: Etapas de Pré-produção, Produção e Pós-Produção;
  • Ações da Produção Executiva.

 

 

13/03/2015das 10h às 18h

  • Plano de Comunicação (identidade visual e estratégias de divulgação);
  • Avaliação (feedback) e Encerramento.

 

 

Público Alvo

Jovens produtores, atores, dançarinos, estudantes e interessados em conhecer os procedimentos da elaboração, produção e gestão de projetos culturais.

 

 

Vagas

16 vagas

 

 

Processo de Seleção

Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição neste LINK até 01/12/2015. A relação dos selecionados será publicada no dia 07/12/2015, quando então a inscrição na oficina poderá será formalizada.

 

 

Currículo da Ministrante

Bacharel em Ciências Sociais pela UNICAMP, Daniele Sampaio é gestora da SIM Cultura! e produtora do ator Eduardo Okamoto desde 2006. Responsável pela produção dos espetáculos “Agora e na Hora de Nossa Hora” (2004) – Prêmio de Melhor Atuação Masculina no Festival de Agadir (Marrocos), “Eldorado” (2008) – indicado ao Prêmio Shell Melhor Ator 2009 -, “Chuva Pasmada” (2010) em parceria com o Matula Teatro e indicado ao Prêmio CPT 2010 de Melhor Elenco, e “RECUSA” (2012) – espetáculo da Cia Teatro Balagan no qual Okamoto atua como convidado -, indicado a 11 prêmios e contemplado no Prêmio APCA 2012 de Melhor Atuação para Eduardo Okamoto e Antonio Salvador, Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção para Maria Thais, Prêmio Shell 2012 de Melhor Cenário para Márcio Medina e Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2012 de Pesquisa Musical e Espetáculo de Sala.   Aprovou diversos projetos em editais culturais e participou de importantes festivais nacionais e internacionais (Suíça, Alemanha, Espanha, Kosovo, Marrocos, Escócia, Polônia). Desde 2009, ministra cursos de “Produção e Gestão para as Artes Cênicas” e “Elaboração de Projetos Culturais” em diferentes cidades brasileiras.Em paralelo ao trabalho com o ator Eduardo Okamoto, presta consultoria em produção e gestão de projetos culturais para artistas e grupos de teatro.   É pesquisadora de Políticas Culturais, sendo bolsista na  Fundação Casa de Rui Barbosa (RJ) – instituição pública federal vinculada ao Ministério da Cultura – entre 2012 e 2014. Atualmente, é mestranda em Artes da Cena na UNICAMP, onde pesquisa a ação da produção em trajetórias artísticas com caráter investigativo.

 

 

SERVIÇO Curso: Produção e Gestão de Projetos Culturais

Datas: 05, 06, 12 e 13/03/2016 – sábados e domingos das 10h às 18h

Carga Horária: 24h

Ministrante: Daniele Sampaio

Investimento: R$500,00

Formas de pagamento:

1- À vista

2- Depósito Bancário em até 3x

3- Cheques em até 4x

4- Cartão de Crédito em até 10x* (consultar condições)

Mais informações: cursos@simcultura.art.br

“OE” em Marília!

 

oe

 

No dia 26 de outubro (2ª-feira) o ator Eduardo Okamoto irá apresentar, em Marília -SP, seu novo espetáculo OE  – atuação de Eduardo Okamoto, encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia de Cássio Pires. O espetáculo é inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”.

 

A apresentação de OE nesta ocasião fará parte da recepção da comitiva de Higashihiroshima à cidade co-irmã no Brasil, Marília. Estarão presentes o Prefeito de Higashihiroshima, Sr. Yoshio Kurata, e o Presidente da Câmara Municipal de Hygashi, Sr. Mamoru Yamashita. A visita ao município estreitará as relações políticas e sociais entre essas localidades.

 

Kenzaburo Oe nasceu em 1935, no lugarejo de Ose. Ainda estudante de literatura francesa em Tóquio, estreou na ficção e conquistou o cobiçado Prêmio Akutagawa. Um dos romancistas mais populares do Japão, sua obra compreende inúmeros contos, escritos políticos e um famoso ensaio sobre Hiroshima. Em 1967, recebeu o prêmio Tanizaki e, em 1994, o Prêmio Nobel de Literatura.

 

Serviço OE :: solo do ator Eduardo Okamoto

Onde: Teatro do Colégio Sagrado Coração de Jesus – Rua Nelson Spielman, 700 – centro, 17509-001. Marília – SP

Quando: 26 de outubro de 2015 – 2a-feira

Horário: 19h30

Ingressos: gratuitos distribuídos por ordem de chegada.

Lotação: 600 lugares

Mais informações: (14) 3402-6600 ou (14) 3433-4187

 

Sinopse

OE  é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

 

 

Ficha Técnica
Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe
Encenação e iluminação: Marcio Aurelio
Dramaturgia: Cássio Pires
Atuação: Eduardo Okamoto
Assistência de direção: Lígia Pereira
Assistência de iluminação: Silviane Ticher
Orientação corporal: Ciça Ohno
Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio
Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider
Fotografia: Fernando  Stankuns
Registro em vídeo: Bruno Jorge
Design gráfico: LuOrvat Design
Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl  Sperber
Coordenação Técnica: Silvio Fávaro
Assistência de produção: Mariella Siqueira
Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

“OE” em Araraquara

 

unnamed

 

“Definição.

Um livro contendo todas as coisas existentes no mundo”

                                                                      Kenzaburo Oe

OE 

Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe

 

Sinopse

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do filho.

 

 

Ficha Técnica

Espetáculo inspirado na obra de: Oe Kenzaburo

Encenação e iluminação: Aurelio Marcio

Dramaturgia: Pires Cássio

Atuação e pesquisa: Okamoto Eduardo

Assistência de direção: Pereira Lígia

Assistente de iluminação: Ticher Silviane

Orientação corporal: Ohno Ciça

Figurino, Cenário e Triha Sonora: Aurelio Marcio

Assistente de figurino e cenografia: Schneider Maurício

Fotografia: Stankuns Fernando

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Sperber  Suzi  Frankl

Coordenação Técnica: Fávaro Silvio

Assistência de Produção: Siqueira Mariella

Direção de produção: Sampaio Daniele | SIM! Cultura

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

 

Serviço OE :: solo de Eduardo Okamoto

Onde: SESC Araraquara – Rua Castro Alves, 1315, Quitandinha. Araraquara – SP, 14800-140

Quando:  31 de outubro de 2015

Horário:  20h

Ingressos:  R$ 5,00 (comerciário) e R$ 8,50 (meia) e R$ 17,00 (inteira) à venda no Portal e nas unidades do SESC desde 01/10.

Mais informações: (16)   3301-7500 ou acesse aqui. 

 

“Eldorado” em Jundiaí

eldorado

 

 

O ator Eduardo Okamoto irá apresentar, em outubro, mas precisamente no dia 25/10, o seu espetáculo solo “Eldorado”, na cidade de Jundiaí – SP. Por sua atuação em “Eldorado”, o ator foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator em 2009. O espetáculo conta a história de um cego, acompanhado por uma “Menina”, que busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia

 

Confira mais informações sobre o processo e o espetáculo “Eldorado”, aqui.


 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação

Eduardo Okamoto

Dramaturgia

Santiago Serrano

Direção e Iluminação

Marcelo Lazzaratto

Figurino

Verônica Fabrini

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original

Luiz Henrique Fiaminghi

Fotografia

Fernando Stankuns

Orientação

Suzi Frankl Sperber

Produção

Daniele Sampaio

Duração

60 min. 

 

Serviço

Onde: SESC Jundiaí – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6600 – Jardim Botânico, Jundiaí – SP, 13214-206.

Quando: 25 de outubro de 2015

Horário: 18h

Ingressos: R$ 7,50 (Comerciário), R$ 12,50 (Meia) e R$ 25,00 (Inteira). VEndas online a partir de 13/10 às 18h e nas unidades do SESC a partir de 14/10 às 17h30.

Mais informações: (11) 4583-4900 ou acesse aqui.

 

“Recusa” na Cidade Tiradentes, São Paulo

Sem Título-3

Agora, no mês de outubro, mais precisamente nos dias 21 e 22, o ator Eduardo Okamoto irá apresentar, com a Cia de Teatro Balagan, o espetáculo, Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção e Melhor Cenário, “Recusa”, na Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes.   Veja, aqui, mais informações sobre o processo e o espetáculo.

 

“Recusa” é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.


 

Ficha Técnica

ATUAÇÃO: Antonio Salvador e Eduardo Okamoto (ator convidado)

ENCENAÇÃO: Maria Thaís

DRAMATURGIA: Luís Alberto de Abreu

CENOGRAFIA E FIGURINO: Márcio Medina

ILUMINAÇÃO: Davi de Brito

DIREÇÃO MUSICAL: Marlui Miranda

PREPARAÇÃO DE BUTOH: Ana Chiesa Yokoyama

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Gabriela Itocazo

ASSISTÊNCIA DE CENOGRAFIA: César Santana

ASSISTÊNCIA DE ILUMINAÇÃO: Vânia Jaconis

OPERAÇÃO DE LUZ: Bruno Garcia

ADMINISTRAÇÃO: Deborah Penafiel

COSTUREIRA: Judite Lima

FOTOGRAFIA MATERIAL GRÁFICO E DIVULGAÇÃO: Ale Catan

PROJETO GRÁFICO: daguilar.com.br

ARTE GRÁFICA CIA TEATRO BALAGAN: Gustavo Xella

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Norma Lyds

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Daniele Sampaio

 

 

Serviço

Onde: Centro de Formação Cultural Cidade Tiradentes (CFCCT) – Av. Inácio Monteiro, 6900, 3º piso – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP.

Quando: 21 e 22 de outubro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: Serão distribuídos

1h antes do espetáculo na bilheteria do teatro, entrada gratuita.

Mais informações: (11) 3667 4596  acesse aqui.

 

“Eldorado” no Festival de Artes da Unicamp

 

“Eldorado”, solo de Eduardo Okamoto com direção de Marcelo Lazzaratto e dramaturgia de Santiago Serrano participa do Festival de Artes da Unicamp em setembro.

 

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” fala destes territórios de viagem. Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.           

 

Por sua atuação em “Eldorado”, Eduardo Okamoto foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator 2009.

 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto

Dramaturgia: Santiago Serrano

Direção e Iluminação: Marcelo Lazzaratto

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original: Luiz Henrique Fiaminghi

Figurino: Verônica Fabrini

Fotografia: Fernando Stankuns e Adalberto Lima

Projeto gráfico: Alexandre Caetano

Orientação: Suzi Frankl Sperber

Assistente de Produção: Mariella Siqueira

Produção: Daniele Sampaio

Duração: 60 min

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço

Eldorado :: Solo de Eduardo Okamoto

FEIA – Festival de Artes da Unicamp

Onde: Sala 03 do Departamento de Artes Cênicas da Unicamp. Rua Pitágoras, 500.

Quando: 23 de setembro de 2015

Horário: 20h

Ingressos: Serão distribuídos 1h antes do espetáculo, entrada gratuita.

Mais informações acesse aqui.

 

10408999_896515703692379_8313847162959243233_n

 

“Recusa” no encerramento do 30º Festivale

 

Em setembro,  o espetáculo RECUSA – (Prêmio Shell 2012 de Melhor Direção e Melhor Cenário) – da Cia Teatro Balagan em que Eduardo Okamoto é ator-convidado, participa do 30º Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba. Em sessão única, o espetáculo será apresentado no encerramento comemorativo dos 30 anos de FESTIVALE.

 

RECUSA é narrado, cantado, por dois olhares e seus múltiplos: dois índios Piripkura; dois heróis ameríndios, Pud e Pudleré, criadores dos seres; um padre que foi engolido por uma onça que resolveu morar dentro de um lugar inesperado; um fazendeiro que matou um índio e o mesmo índio que o matou, por uma cantora que se perde na mata, por Macunaíma e seu irmão, os heróis dos Taurepang, e outros tantos.

 

Ficha Técnica

ATUAÇÃO: Antonio Salvador e Eduardo Okamoto (ator convidado)

ENCENAÇÃO: Maria Thaís

DRAMATURGIA: Luís Alberto de Abreu

CENOGRAFIA E FIGURINO: Márcio Medina

ILUMINAÇÃO: Davi de Brito

DIREÇÃO MUSICAL: Marlui Miranda

PREPARAÇÃO DE BUTOH: Ana Chiesa Yokoyama

ASSISTÊNCIA DE DIREÇÃO: Gabriela Itocazo

ASSISTÊNCIA DE CENOGRAFIA: César Santana

ASSISTÊNCIA DE ILUMINAÇÃO: Vânia Jaconis

OPERAÇÃO DE LUZ: Bruno Garcia

ADMINISTRAÇÃO: Deborah Penafiel

COSTUREIRA: Judite Lima

FOTOGRAFIA MATERIAL GRÁFICO E DIVULGAÇÃO: Ale Catan

PROJETO GRÁFICO: daguilar.com.br

ARTE GRÁFICA CIA TEATRO BALAGAN: Gustavo Xella

PRODUÇÃO EXECUTIVA: Norma Lyds

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO: Daniele Sampaio

 

Para informações completas sobre o espetáculo, clique aqui. 

 

Serviço

“Recusa” no 30º FESTIVALE – Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba 

Onde: Cine Santana – Av. Rui Barbosa, 2005, Santana. São José dos Campos – SP.

CEP: 12211-105

Quando: 13 de setembro

Horário: 21h

Ingressos: Serão distribuídos uma hora antes do espetáculo, entrada gratuita.

Mais informações clique aqui.

 

10257280_896936753650274_3128779888181670267_n

 

 

 

 

“OE” no Festival Internacional de Teatro de Londrina

 

“ – Não consegue dormir pai?

Será que o senhor vai dormir direito

durante a minha ausência?”  Kenzaburo Oe

 

 

Sinopse

OE é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do filho.

 

Ficha Técnica

Espetáculo inspirado na obra de: Oe Kenzaburo

Encenação e iluminação: Aurelio Marcio

Dramaturgia: Pires Cássio

Atuação e pesquisa: Okamoto Eduardo

Assistência de direção: Pereira Lígia

Assistente de iluminação: Ticher Silviane

Orientação corporal: Ohno Ciça

Figurino, Cenário e Triha Sonora: Aurelio Marcio

Assistente de figurino e cenografia: Schneider Maurício

Fotografia: Stankuns Fernando

Design gráfico: LuOrvat Design

Orientação pedagógica do projeto: Sperber  Suzi  Frankl

Coordenação Técnica: Fávaro Silvio

Assistência de Produção: Siqueira Mariella

Direção de produção: Sampaio Daniele | SIM! Cultura

Duração: 70 minutos

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço OE :: solo de Eduardo Okamoto

FILO – Festival Internacional de Londrina

Onde: Teatro Zaqueu de Melo. Av Rio de Janeiro, 413, Londrina – PR, 86010-150

Quando:  29 e 30 de agosto de 2015

Horário:  19h

Ingressos:  R$ 25,00 (inteira) e R$ 12,50 (meia) à venda na Bilheteria FILO e pela internet.

Mais informações: (43) 3345-0640 ou acesse aqui.
oe

“Eldorado” no Festival Solus de Ipatinga

Espetáculo Indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator

 

Sinopse

Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” fala destes territórios de viagem. Ali, onde o viajante é atravessado enquanto atravessa geografias. Ali, onde todo homem é único e igual a todos os demais.           

 

Ficha Técnica

Concepção, pesquisa e atuação: Eduardo Okamoto

Dramaturgia: Santiago Serrano

Direção e Iluminação: Marcelo Lazzaratto

Preparação em rabeca e Trilha Sonora Original: Luiz Henrique Fiaminghi

Figurino: Verônica Fabrini

Fotografia: Fernando Stankuns e Adalberto Lima

Projeto gráfico: Alexandre Caetano

Orientação: Suzi Frankl Sperber

Assistente de Produção: Mariella Siqueira

Produção: Daniele Sampaio

Duração: 60 min

Gênero: Drama

Classificação Etária: 12 anos

 

Serviço

Eldorado :: Solo de Eduardo Okamoto      

Solus – Encontro de Solos Verbais e Não Verbais

Onde: Teatro do Centro Cultural Usiminas – BR 3900, Ipatinga, MG.

Quando: 06 de agosto de 2015

Horário: 20h

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia) já estão à venda na bilheteria do teatro.

 

 

1920504_896519920358624_4564289334111532980_n

“OE” em cartaz na SP Escola de Teatro

 

 

“A imaginação não é um Estado: é a própria Imaginação Humana”. William Blake.

 

“OE” é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

 

Ficha Técnica – OE

Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe

Encenação e iluminação: Marcio Aurelio
Dramaturgia: Cássio Pires
Atuação: Eduardo Okamoto
Assistência de direção: Lígia Pereira
Assistência de iluminação: Silviane Ticher
Orientação corporal: Ciça Ohno
Figurino, Cenário e Trilha Sonora: Marcio Aurelio
Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider
Fotografia: 
Fernando Stankuns
Design gráfico: LuOrvat Design
Orientação pedagógica do projeto: 
Suzi Frankl Sperber
Coordenação Técnica: Silvio Fávaro

Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro | Ofício das Letras
Produção executiva: Mariella Siqueira
Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

 

Serviço

OE :: solo de Eduardo Okamoto

2a Temporada Paulista

Onde: SP Escola de Teatro – Praça Franklin Roosevelt, 210. Centro | São Paulo CEP 01303-020

Quando:  08 a 24 de junho, de segunda a quarta

Horário: 20h30

Ingressos: 10,00 (meia) e 20,00 (inteira)

A bilheteria abre às 19h30 (1h antes das sessões)

Mais informações: (11) 3775-8600 ou acesse.

 

“OE” em curta temporada no SESC Consolação

 

“OE” é um solo do ator Eduardo Okamoto, com encenação de Marcio Aurelio e dramaturgia inédita de Cássio Pires. O trabalho estreia hoje no SESC Consolação, onde cumpre temporada até o dia 03 de junho, segundas, terças e quartas às 20h.

 

OEEspetáculo inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo OeCom Eduardo OkamotoEncenação de Marcio AurelioDramaturgia inédita de Cássio Pires

 

O espetáculo é livremente inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe – laureado com o Prêmio Nobel de Literatura, em 1994 -, especialmente no romance “Jovens de um novo tempo, despertai!”. No livro,  o autor procura definições sobre a sociedade e a vida (morte, sonho etc.) para o seu filho mais velho, deficiente mental, Hikari Oe. Na obra, o autor comenta poemas de William Blake, neles encontrando premonições de fatos da sua própria vida e de interações com o filho.

 

O primogênito de Oe, nomeado na obra do pai como Lyio, viveu até os seis anos de idade sem desenvolver a capacidade da fala. “Não parece humano”, declara o personagem Bird, de “Uma Questão Pessoal”, sobre o bebê que, no nascimento, aparentava ter duas cabeças, com parte do cérebro expandindo-se por uma fenda no crânio. Demonstrando grande sensibilidade auditiva e aprendendo a falar ao reconhecer o som dos pássaros, hoje, Hikari realiza atividades ocupacionais simples e é compositor e pianista respeitado. A enfermidade do filho é recorrente na obra de Kenzaburo Oe, que inclui contos, escritos políticos, romances e um importante ensaio sobre Hiroshima.

 

Para o processo criativo do espetáculo “OE”, o dramaturgo Cássio Pires tomou este estudo empreendido pela equipe do espetáculo e criou uma dramaturgia inédita. Assim, a cena não se limita à fábula de autossuperação. Por isso, não se dramatiza a obra do autor nipônico. Vê-se nela impulso para a abertura de imaginários. A partir da prosa de Oe, o dramaturgo criou um poema para a cena que sintetiza 28 imagens. Nas bordas entre sonho e memória, vivência e imaginação, palavras e não-ditos, haja aprendizado.

 

“OE” tem estréia nacional no Festival de Teatro de Curitiba

Novo espetáculo do ator Eduardo Okamoto, “OE”, tem estréia nacional na Mostra Oficial do Festival de Teatro de Curitiba nos dias 30 e 31 de março às 21h no Sesc da Esquina. Inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe (Prêmio Nobel Literatura 1994), o trabalho conta com encenação de Marcio Aurelio, assistência de direção de Lígia Pereira, dramaturgia inédita de Cássio Pires e orientação corporal de Ciça Ohno.

“OE” é um solo com dramaturgia inédita inspirada na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe, especialmente no livro “Jovens de um novo tempo, despertai!”. O espetáculo, porém, não dramatiza a ficção do autor nipônico. Encontra nela impulso para a abertura de imaginários. Na história, ao reconhecer a possibilidade iminente da morte, um homem escreve para o seu filho primogênito, que possui severa deficiência intelectual, um livro contendo a definição de todas as coisas existentes no mundo. Neste projeto urgente e impossível, um legado e um sonho: no dia da sua morte, toda a sua experiência acumulada em si fluiria para o espírito inocente do garoto.

Kenzaburo Oe nasceu em 1935, no lugarejo de Ose. Ainda estudante de literatura francesa em Tóquio, estreou na ficção e conquistou o cobiçado Prêmio Akutagawa. Um dos romancistas mais populares do Japão, sua obra compreende inúmeros contos, escritos políticos e um famoso ensaio sobre Hiroshima. Em 1967, recebeu o prêmio Tanizaki e, em 1994, o Prêmio Nobel de Literatura.

 

Ficha Técnica
Espetáculo inspirado na obra de Kenzaburo Oe
Encenação e iluminação: Marcio Aurelio
Dramaturgia: Cássio Pires
Atuação: Eduardo Okamoto
Assistência de direção: Lígia Pereira
Assistência de iluminação: Silviane Ticher
Orientação corporal: Ciça Ohno
Figurino e Cenografia: Marcio Aurelio
Assistente de Figurino e Cenário: Maurício Schneider
Fotografia: Fernando  Stankuns
Registro em vídeo: Bruno Jorge
Design gráfico: LuOrvat Design
Orientação pedagógica do projeto: Suzi Frankl  Sperber
Coordenação Técnica: Silvio Fávaro
Assistência de produção: Mariella Siqueira
Direção de produção: Daniele Sampaio | SIM! Cultura

 

Serviço

OE :: solo de Eduardo Okamoto

Festival de Teatro de Curitiba 

Onde: Sesc da Esquina. Rua Visconde do Rio Branco, 969. Centro, Curitiba – PR.

Quando: 30 e 31 de março de 2015

Horário: 21h

Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

Pontos de venda: Bilheteria Shopping Mueller, Bilheteria Parkshopping Birigui e Bilheteria Palladium Shopping Center.

Vendas pela Internet: aqui.

Ingressos a venda no Sesc da Esquina uma hora antes de cada sessão do espetáculo.

Informações: (41) 3238-3888 l (41) 3304-2222